A Paraíba o tempo todo  |

Saiba como ‘salvar vidas’ em acidentes dentro de casa

Queda de idosos, bebês engasgados, queimaduras em crianças e infarto. Acidentes como esses são muitos comuns dentro de casa. Quando eles acontecem, o recomendável é manter a calma e ligar rapidamente para um serviço de emergência.

No entanto, alguns cuidados básicos podem evitar que esses acidentes ocorram. Quando isso não for possível, medidas de primeiros socorros são essenciais para aumentar as chances de vida dos pacientes. Foram consultados especialistas na área e mostra a seguir algumas dicas para que você saiba o que fazer em uma situação de emergência em casa.

Segundo Antonio Onimaru, médico de emergência do GRAU (Grupo de Resgate e Atendimento a Urgências), do Corpo de Bombeiros de São Paulo, o acidente que mais tem solicitado os serviços de emergência são as quedas de idosos. Números da Secretaria Estadual de Saúde mostram que, entre 2000 e 2008, as mortes de idosos causadas por quedas cresceram cinco vezes em São Paulo.

– A queda é um dos acidentes mais complicados, que exigem mais demanda do resgate dos bombeiros.

Algumas medidas simples, no entanto, podem prevenir que essas esses acidentes ocorram. As mais básicas, segundo Onimaru, são: instalar piso antiderrapante e corrimão dentro de banheiros e não colocar móveis nos locais de circulação.
 

 

Além dos idosos, outro grupo que sofre muitos acidentes caseiros são as crianças. De acordo com o cirurgião geral e chefe do pronto-socorro do hospital Edmundo Vasconcelos, Pedro Ivo Monteiro Pacheco, os pequenos geralmente se envolvem em acidentes com queimaduras e ingestão de produtos tóxicos, principalmente os utilizados na limpeza da casa.

Se uma criança se queimar, a única recomendação é colocar o local do ferimento debaixo de água corrente. Não coloque gelo, pasta de dente ou pó de café. Apenas a água na temperatura normal será capaz de impedir que o ferimento se agrave.

Já quando uma criança ingere um produto químico, como os de limpeza, o certo a fazer é levar para o pronto socorro. Segundo Onimaru, não se pode dar água para beber nesses casos. Como muitos produtos são de origem caustica, o médico afirma que o contato com a água gera uma reação que causa queimaduras nas mucosas da boca e da língua da criança.

– Não dê nada para ingerir, nem leite.

Pacheco alerta ainda que não se deve fazer a criança vomitar.

– Isso provoca o trauma duas vezes, o que pode piorar o quadro.
 

 

 
 

""

 

R7

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe