Por pbagora.com.br

Rômulo Gouveia exonera assessor envolvido em formação de quadrilha e apela para imprensa desvincular seu nome do episódio ‘isolado’

O deputado federal Rômulo Gouveia (PSDB) enviou nota à imprensa na tarde desta terça-feira (10) solicitando a desvinculação de seu nome do episódio que culminou na prisão do assessor parlamentar lotado em seu gabinete na Câmara Fedderal. Conforme o tucano, o assessor foi detido e exonerado da função logo depois do´ocorrido. O deputado ainda esclarece que não tem nenhuma vinculação com o fato e pede para a imprensa desvincular seu nome da prisão do motorista, já que se trata de um fato isolado.

Confira a nota

*Nota de Esclarecimento*

 

Como é de conhecimento de todos, estou em campanha política percorrendo toda
a Paraíba como candidato a vice-governador na vitoriosa chapa de Ricardo
Coutinho.

Fui surpreendido hoje, por manchetes tendenciosas, que não correspondem ao
bom jornalismo praticado pela maioria dos órgãos de comunicação do nosso
estado, dando conta de que a Polícia Federal havia prendido um dos meus
assessores em Brasília, “por formação de quadrilha”.

Para o restabelecimento da verdade e para que não se criem factoides
políticos, costume de alguns nesse período eleitoral, esclareço que o Sr.
Roberto Carneiro realmente fez parte da equipe que trabalha em meu gabinete
em Brasília e foi detido para cumprir prisão temporária de cinco dias pela
Polícia Civil do Distrito Federal, e não pela Polícia Federal, para o
esclarecimento de sua participação em uma suposta quadrilha de furtos de
veículos.

De imediato, e até que a participação do mesmo seja esclarecida nesse
episódio, determinei a sua exoneração da Câmara Federal, o que ocorreu
ontem, dia 09 de agosto.

Os fatos imputados ao Sr. Roberto Carneiro, que é natural de Brasília e mora
em Valparaíso, entorno daquela cidade, dizem respeito as suas atitudes com
pessoas restritas de sua vizinhança e em horários em que o mesmo não
prestava serviços ao meu gabinete.

Toda a Paraíba me conhece e sabe da minha vida.

Diversos órgãos de imprensa do país, ligaram para o meu gabinete e ouviram
explicações claras e convincentes de que esse era um episódio isolado e
dizia respeito apenas a pessoa do acusado. Tanto é, que nem sequer citaram o
meu nome na veiculação de notícias sobre esse caso. Lamentavelmente em meu
Estado ocorreu de forma diferente.

Espero que após esses esclarecimentos a opinião pública, meus amigos,
admiradores e eleitores, saibam que acima de insinuações maldosas e
manchetes apelativas, pairam a minha honradez, a minha conduta e
principalmente, o meu maior patrimônio que é o meu nome, construído ao longo
de mais de vinte anos de vida pública, valores estes que vivo para
preservar.
 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PT não elege prefeito em capitais pela 1ª vez desde a redemocratização

Em 2020, o Partido dos Trabalhadores (PT) não elegeu prefeito em nenhuma das capitais do Brasil pela primeira vez desde a redemocratização. Das 15 cidades em que disputava o 2º…

Novo prefeito receberá cidade pronta para o futuro, diz Cartaxo

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), voltou a garantir na manhã deste domingo (29) que o novo gestor, a ser eleito hoje, vai receber uma cidade pronta para…