Por pbagora.com.br

O deputado estadual Romero Rodrigues (PSDB), disse hoje que a candidatura de Cássio Cunha Lima ao Senado Federal “é muito favorita e tem amplas chances de conseguir uma grandiosa e histórica vitória”.

Segundo o “tucano”, “vejo Cássio muito favorito, por conta de todo desse processo espúrio e injusto que atingiu o seu excelente Governo, essa injustiça praticada que culminou com seu afastamento da chefia do Governo paraibano, e do seu profícuo trabalho na condução do Governo da Paraíba”.

Romero fez questão de ressaltar que Cássio deixou o Estado “super equilibrado, com superávit primário, com superávit nominal, com os servidores públicos estaduais com o seu pagamento em dia, com 32 Planos de Cargos e Carreira e Remuneração beneficiando o funcionalismo. Ou seja, jamais houve no Estado da Paraíba tantas ações benéficas, com ações estruturadoras em defesa do Estado e na valorização do servidor público, além de outras ações como a duplicação da BR-230, a construção do Hospital Regional de Campina Grande, incentivo para implantação de diversas empresas, gerando emprego e renda, etc. etc.”

Entende Romero que foi secretário de Interiorização e depois chefe da Casa Civil do Governo do Estado, que Cássio “saiu muito fortalecido mesmo tendo sido injustamente cassado, mesmo sendo inocente em todo esse processo. Cássio vai ter uma votação recorde de votos na Paraíba, e, naturalmente a segunda vaga terá beneficiada naturalmente, pois há uma tendência nesse sentido. A Paraíba foi testemunha de suas realizações e de seu empenho em favor do conjunto da sociedade”.

Historiou os fatos destacando que, na história política paraibana, há sempre uma vinculação de quem tiver um bom desempenho de puxar e beneficiar o outro candidato aliado. Lembra que isso ocorreu nas últimas eleições quando Cássio foi candidato a governador da Paraíba e terminou beneficiando o então candidato Efraim Morais e o próprio senador Cícero Lucena na mesma situação. Assim, “acredito que Cássio será op grande puxador de votos nas eleições de 2010 em nossa coligação”, proclamou.

Por outro lado, Romero Rodrigues apresentou requerimento propondo a realização de Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Paraíba para discutir a decisão do Supremo que suspendeu a obrigatoriedade do diploma para jornalistas, e encontrar soluções para reverter o quadro e não prejudicar milhares de estudantes de jornalismo e profissionais que exercem essa profissão. Ele se reuniu com os dirigentes do Sindicato dos Jornalistas da Paraíba, na pessoa do seu presidente Land Seixas, com o presidente da Associação Campinense de Imprensa (ACI), Antonio Nunes, o diretor do sindicato, jornalista Antonio Ribeiro, dentre outros profissionais visando traçar os próximos passos do movimento e de protesto contra a decisão do Supremo.

Romero afirmou que se coloca à inteira disposição da categoria para mobilizar, inclusive, os representantes da Paraíba no Congresso Nacional, no sentido de subscrever a PEC que tramita em Brasília visando restabelecer o diploma, salientando que essa é uma das providências com vistas a garantir os direitos dos profissionais da comunicação que estão sendo seriamente prejudicados. Ele já está entrando em contato com os parlamentares da bancada paraibana, e com deputados e senadores de outros Estados, com vistas a conseguir apoio para a luta dos jornalistas, que considera das mais justas. Salientou que tudo o que estiver ao seu alcance fará não medindo esforços em prol dos profissionais da comunicação.

Afirmou que é inadmissível que a impressa que tem uma importância e um poder tão abrangentes, ainda precise lutar para ter o direito da profissão com o devido reconhecimento. “O diploma para o jornalista é fundamental. Sua formação acadêmica também”. Destacou que “é essencial que o profissional de Imprensa tenha formação acadêmica e técnica para desenvolver satisfatoriamente e acompanhar o progresso da comunicação, da sociedade, com competência, métodos científicos e outros instrumentos apreendidos nos bancos das escolas, das faculdades ao longo dos anos, com tantas dificuldades”.
 

 

 

Assessoria

Notícias relacionadas

Câmara Criminal mantém condenação de ex-prefeito de Nova Floresta

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve a condenação do ex-prefeito de Nova Floresta, João Elias da Silveira Neto Azevedo. Na sentença, proferida pelo Juízo da 2ª…

Condenações de Lula anuladas: “Decisões jurídicas devem ser respeitadas”, diz tucano da PB

Opositores e aliados de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) repercutiram o recente julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) que confirmou, por 8 votos a 3, a anulação de todas…