Uma declaração dada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) durante evento do partido nesse final de semana, em João Pessoa, deve movimentar o xadrez político com vistas às eleições municipais da Capital – isso porque, pela primeira vez, o socialista sinalizou que não deve disputar o pleito, apesar de ser apontado como favorito na disputa.

Segundo o ex-governador, o grupo haverá de lançar um nome que possa representar o projeto de forma esplêndida, correta e confiável para o embate que se avizinha.

“Eu tenho aqui companheiros que haverão de nos representar de uma forma esplendida, correta, confiável. Eu sei que ninguém pode garantir nada para o futuro, eu que o diga. Agora eu nunca deixarei de crer, eu nunca que deixarei de acreditar, de apostar as coisas para que a gente possa avançar na luta do povo. Porque é isso que importa na vida, principalmente quando as coisas estão ruins, principalmente quando o Brasil está virado de cabeça para baixo, principalmente quando àquele ritmo que eu implementei não está sendo seguido e principalmente quando uma prefeitura vive somente para agradar a quem tem mais dinheiro e esquecer a população que tem mais necessidade. A gente aqui quer começar uma caminhada que não será fácil”, ressaltou.

O socialista ainda lembrou da época em que geriu a cidade e que, mesmo com menos recursos, conseguiu pavimentar centenas de ruas, além de lançar um olhar diferenciado para quem mais precisa.

“Eu lembro de uma época que o dinheiro de João Pessoa era bem pequeno, mas servia para estas comunidades. Quando nós estivemos na prefeitura, nós calçamos 579 ruas e o atual prefeito em quatro anos calçou 39, mesmo com o orçamento quatro vezes maior”, emendou.

Intitulado de “Diálogos João Pessoa do Século 21”, o evento aconteceu na Igreja Evangélica Arca de Deus, no Conjunto Gervásio Maia.

O ex-governador Ricardo Coutinho ainda não nomeou a comissão responsável por gerir o PSB em João Pessoa.

O partido está sem comando no município, desde o início de outubro, quando se autodissolveu. Dos 33 membros, 19 titulares apresentaram pedido de renúncia.

A legenda estava sob o comando da deputada estadual Estela Bezerra, aliada de Coutinho, após o presidente Ronaldo Barbosa entregar o cargo.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Contra a privatização, deputado quer permanência da Cagepa em Campina Grande

O deputado estadual Inácio Falcão (PC do B) participou de uma reunião nesta segunda-feira (20) para discutir a proposta de licitação para repasse da concessão dos serviços de água e…

Visando eleições, auxiliares de Cartaxo articulam data para deixar a PMJP

As articulações e estratégias visando as eleições municipais deste ano já estão a todo o vapor e quem ocupa cargos públicos precisa se afastar das funções para poder concorrer. Desta…