A Câmara Municipal de Santa Rita tem sido palco de constantes conflitos nas últimas semanas. O Presidente da Casa, o vereador Gustavo Santos, foi afastado pela juíza da 5ª Vara Mista do Município, Vírginia de Lima Fernandes, por supostas irregularidades em relação à reeleição do parlamentar para a presidência. O problema é que o argumento utilizado pela magistrada pode ser revisto, já que a lei utilizada para afastar o parlamentar teria sido alterada, de acordo com advogados, no ano de 1998.

Com base em pesquisa na Lei Orgânica do Município, o advogado Rafael Lucena destacou que membros da administração observaram que a liminar responsável por afastar o então presidente não seria legítima.

– O vereador Bastinho solicitou que fosse feita uma pesquisa profunda nas leis da Casa. Tivemos acesso a toda a documentação, onde todo o processo legislativo seguiu a risca, foi publicado da forma correta, promulgado, votado em duas sessões no 1º e 2º turno e, com o acesso a toda essa documentação, a gente peticionou a reconsideração da liminar porque agora ela não tem mais fundamento algum – explicou o jurista.

Confira petição e documentos que comprovam o argumento: Peticao.

Ainda de acordo com o Dr Rafael Lucena, a lei utilizada pela magistrada para afastar o vereador da presidência da Casa não mais existe no ordenamento jurídico do município desde o ano de 1998.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governador recebe hoje estudantes selecionados no Giramundo

O governador João Azevêdo participa, nesta segunda-feira (27), da solenidade de pré-embarque dos 300 alunos selecionados no Programa Gira Mundo Estudante em 2019. O evento vai acontecer às 10h, na…

Corpo de Bombeiros conseguem conter incêndio em hospital de Cabedelo

Um princípio de incêndio foi registrado na noite de ontem (25), em uma das salas de cirurgia do Hospital e Maternidade Municipal Padre Alberto Barbosa, que fica no centro da…