Em um de suas primeiras entrevistas a uma emissora de rádio de Campina Grande, após as eleições de 7 de outubro, quando saiu derrotado, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) disse que diversos fatores levaram ao revés nas urnas. O senador citou como um dos motivos para a não reeleição, a sua posição clara em relação ao impeachment da ex-presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

 

O senador também reconheceu que a sua posição que teve em relação à Reforma Trabalhista também pesou no voto das pessoas, citando que fizeram um alarde acerca da reforma espalhando inverdades.

 

Cássio declarou que está no melhor caminho, pois ele foi definido por Deus e pelo povo.

 

– Não se perde uma eleição por uma razão única, você tem vários fatores. Eu tenho consciência do mandato que fiz. Honrei a Paraíba com um mandato operoso. Tenho muita serenidade neste instante, porque durante toda a minha vida pública Deus e o povo sempre me conduziram para o melhor caminho. Deus e o povo sempre me conduziram para o melhor caminho e dessa vez não foi diferente – disse.

 

Vale lembrar que antes do período eleitoral, o senador tucano foi hostilizado várias vezes por eleitores que não concordaram com a sua posição em relação ao impeachment de Dilma.

 

SL

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian diz que informação sobre lista negra de Bolsonaro é ‘fake news’ e critica jornal

O deputado federal Julian Lemos, após o Jornal O Globo afirmar que ele estaria ‘numa lista negra’ do presidente da República Jair Bolsonaro, afirmou que a informação é uma ‘fake…

Veneziano vota a favor da partilha do pré-sal para os municípios

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) votou favoravelmente, na manhã desta terça-feira (15), ao Projeto de Lei (PL 5.478/2019) que divide parte dos recursos do leilão do pré-sal com…