Por pbagora.com.br

 O governador Ricardo Coutinho (PSB) comentou nesta sexta-feira (10) sobre a possibilidade da Polícia Militar entrar em greve, fato que foi ventilado em algumas redes sociais no Estado.

Para ele, os policiais não serão massa de manobra de ninguém e não vão paralisar as atividades. O socialista também alfinetou opositores e revelou que a população está rejeitando essas pessoas que ele chamou de “profetas do caos”.

“Somos o único Estado que rediziu o número de homicídios no país e aqueles que me fazem oposição acham que podem tocar fogo nas coisas, manipular a polícia que faz um trabalho excepcional. Eles acham que podem tocar o terror na sociedade. Isso é um desserviço à democracia. Sinceramente. Eu não temo pelas consequências porque sei que jamais essa polícia, que já passou muito mal nas suas condições de trabalho,não vão ser massa de manobra de ninguém que por ventura tenha interesses eleitorais. Eu quero que a população observe o comportamento de algumas pessoas que acham que podem mexer com algo tão grave. É muito grave querer apostar na instabilidade da sociedade. Quem paga a conta? Eu acredito na nossa polícia que faz muito bem o seu papel. Eles sabem como era e como é agora. Eu não jogo dinheiro fora. Eu economizo para o bem da sociedade, investindo em educação, que é um dos pilares que combate o crime. A rejeição que sinto da população aos profetas do caos, às aves de mal agoro da política, essa rejeição a eles me conforta, porque assim a sociedade estará segura nas mãos de homens e mulheres de caráter”, explicou Ricardo Coutinho.

 

 

PB Agora

Notícias relacionadas

PB encerra a semana com a maior redução no número de mortes por covid do Brasil

Após muito sufoco nos últimos dias, a Paraíba encerrou a semana com a maior redução de mortes por Covid-19 no Brasil, na média móvel dos últimos 7 dias, e como…

Disposto a ouvir, MDB quer debater pauta política com João Azevêdo

O colegiado emedebista na Paraíba aprovou, nesta segunda-feira (19), durante reunião virtual a sugestão de uma reunião com o governador João Azevêdo para tratar de assuntos políticos e administrativos. O…