O ex-governador e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho (PSB) em evento nesta terça-feira (19) saiu na defesa da ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, que pediu exoneração do cargo após ser presa preventivamente na noite do último sábado (16).

Coutinho lembrou que a ex-auxiliar esteve durante 12 anos em cargo do 1º escalão e condenou execração pública.

“Nós já assistimos esse filme no Brasil e o país ficou desse jeito. Nós vimos esse filme de execração pública e prévia. Alguém que exerce cargo público à 12 anos em primeiro escalão. Alguém que tem família e ganha mais do que o governador e procurador que compra uma casa.  Uma pessoa como ela que se coloca á disposição para falar e explicar, direito esse negado, pois o que vale no Brasil de hoje não é a busca pela verdade o que ale é a espetacularização e a destruição do caráter da pessoa”, disse RC sobre o que considera uma condenação previa a prisão de Livânia.

Para o ex-governador a ex-auxiliar saberá no momento oportuno apresentar sua defesa e ser inocentada de todas as acusações.

“O que falo aqui é apenas a demonstração de uma solidariedade”, disse.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Dois extremos: vereador da Capital pode trocar PCdoB por PSL

Eleito pelo Partido Comunista Brasileiro nas eleições de 2016 para um mandato de quatro anos como vereador de João Pessoa, o secretário do Procon de João Pessoa, Helton Renê, pode…

Opinião: a metáfora de “RC, João e a guerra em terra Tabajara”

A guerra foi deflagrada. Montgomery decidiu firmar o desembarque no Sanhauá de forma rápida e precisa, a fim de evitar maiores movimentos do exército oposicionista comandado pelo general Hideki Tojo.…