O ex-governador e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho (PSB) em evento nesta terça-feira (19) saiu na defesa da ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, que pediu exoneração do cargo após ser presa preventivamente na noite do último sábado (16).

Coutinho lembrou que a ex-auxiliar esteve durante 12 anos em cargo do 1º escalão e condenou execração pública.

“Nós já assistimos esse filme no Brasil e o país ficou desse jeito. Nós vimos esse filme de execração pública e prévia. Alguém que exerce cargo público à 12 anos em primeiro escalão. Alguém que tem família e ganha mais do que o governador e procurador que compra uma casa.  Uma pessoa como ela que se coloca á disposição para falar e explicar, direito esse negado, pois o que vale no Brasil de hoje não é a busca pela verdade o que ale é a espetacularização e a destruição do caráter da pessoa”, disse RC sobre o que considera uma condenação previa a prisão de Livânia.

Para o ex-governador a ex-auxiliar saberá no momento oportuno apresentar sua defesa e ser inocentada de todas as acusações.

“O que falo aqui é apenas a demonstração de uma solidariedade”, disse.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise – Rompidos, ou não, a verdade é: quem tem cargos no governo está sendo chamado ao palácio para declarar se fica com João ou RC

Se o rompimento político entre João Azevedo e Ricardo Coutinho será contornado, ou não, aí é com Mãe Diná… No mais, a verdade é que – há uma semana –…

Hugo lamenta renúncia do prefeito de Patos: “Sales cumpriu seu papel”

Após a renúncia ao cargo de prefeito pelo interino Sales Júnior (PRB), no município de Patos, o deputado federal e presidente estadual do PRB Hugo Motta destacou que o correligionário…