Por pbagora.com.br

 O paraibano Raimundo Lira (PMDB) bem que tentou, mas acabou perdendo a queda de braço com o grupo de Renan Calheiros na disputa pela presidência da Comissão de Constituição e Jusitça do Senado Federal, a mais importante do Congresso Nacional.

Com apoio de ala do PMDB, o senador Edison Lobão emplacou o posto, desbancando o favoristismo do paraibano.

Lobão é citado na Lava Jato e é quem vai conduzir a sabatina de Alexandre Moraes, indicado para presidir o Supremo Tribunal Federal.

Três candidatos disputavam a vaga: Edison Lobão (PMDB-MA), Raimundo Lira (PMDB-PB) e Marta Suplicy (PMDB-SP), mas a senadora desistiu do cargo na CCJ para ficar com a presidência da Comissão de Assuntos Sociais (CAS). 

Lira não desistiu e decidiu ir até o final.

“Vou esgotar todas as possibilidades seguindo os trâmites”, afirmou o paraibano antes da escolha.

 



PB Agora

 

Notícias relacionadas

Ao lado de Aguinaldo, prefeito pede a ministro recursos para Saúde de São José de Espinharas

Neste sábado (17) o Prefeito de São José de Espinharas, Netto Gomes (Progressistas), participou juntamente com o deputado federal e líder da Maioria no Congresso, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) da visita…

Mesmo sob novo comando, CMCG é criticada por ‘dormir nas suas atribuições’

A mudança de comando na presidência da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG) em nada alterou o andamento do trabalho legislativo. Pelo menos é essa a percepção do vereador Olímpio Oliveira…