Mesmo o Ministério da Integração Nacional estando reservado para o PMDB, outros partidos aliados do Palácio do Planalto também estão cobiçando a pasta cotada para ser assumida pelo senador paraibano Vital do Rêgo.

De acordo com reportagem do Globo desta quarta-feira (27), o PTB que na Paraíba é presidido pelo ex-senador Wilson Santiago, está pressionando a presidente Dilma Rousseff (PT) pelo ministério.

Os "caciques" do partido estariam pressionando Dilma, visto que até agora, o partido ainda não foi contemplado com nenhum dos 39 ministérios. E portanto, quer um cargo de relevância no primeiro escalão do Palácio do Planalto. O nome indicado pelo PTB foi o de Benito Gama, atual vice-presidente de governo do Banco do Brasil. Dilma não fez oposição ao indicado.

Segundo a matéria, em almoço dos senadores do Bloco União e Força com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada, nesta terça-feira, o líder do PTB, Gim Argelo (DF), e o senador Fernando Collor (PTB-AL) avisaram que estão na briga pelo cobiçado Ministério da Integração Nacional, devolvido pelo PSB do governador Eduardo Campos em setembro. Segundo relato dos presentes, Gim e Collor foram ensaiados para pedir a pasta. Dilma disse que a reivindicação era justa, mas que outros partidos, como o PMDB, principalmente, são candidatos ao cargo.

No encontro, com senadores do PTB, PR, PRB e PSC, Dilma disse que só depois que voltar das férias de janeiro vai iniciar conversações sobre a reforma, que deve sair até 30 daquele mês.

Ainda segundo a reportagem do Globo, na conversa sob “pressão” os petebistas lembraram a presidente Dilma que os parlamentares do PTB tem sido fiéis nas votações e podendo se equiparar com os outros partidos da base em peso. “Precisamos ter uma representação de verdade no Ministério — disse Gim Argelo, seguido por Collor: — E o ministério que nos serve é o da Integração Nacional — completou o senador.

Na sua fala “filosófica”, Collor fez ainda um alerta sobre a necessidade de a presidente afinar sua relação política com todas as forças do Congresso.
A Integração é o ministério mais desejado. O PMDB, o PP, e o PSD já pediram, e agora o PTB — respondeu Dilma.

Caso a presidente ceda a pressão, a decisão iria se refletir na Paraíba, visto que o ex-senador Wilson Santiago poderia ganhar força para 2014. Santiago aliás, estruturou o partido para as eleições que se aproximam, e não destaca a possibilidade de disputar o mandato de senador. Para isso, já manteve conversações com diferentes correntes políticas da Paraíba, não afastando a possibilidade de apoiar a candidatura do PMDB, ou até mesmo do Palácio da Redenção, o que vai depender da conjuntura política de 2014.

PBAgora com o globo

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente da ALPB e líder do Governo atribuem a Cabo Gilberto tática para embargar votações

Em entrevista a imprensa o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba deputado Adriano Galdino e o líder do Governo, deputado Ricardo Barbosa, ambos do PSB, reclamaram da tática utilizada semana…

“Temos que aguardar o último capítulo dessa grande novela” diz Hervázio Bezerra sobre crise do PSB

Na manhã desta segunda-feira (14), durante entrevista a uma emissora de rádio da Capital paraibana, o secretário da Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba, deputado Hervázio Bezerra (PSB) disse que…