Por pbagora.com.br

O ex-presidente estadual do PSOL, Fabiano Galdino, avaliou nesta sexta-feira, 1, que a decisão do Partido dos Trabalhadores não lançar chapa  própria nas Eleições deste ano e se aliar à pré-candidatura do ex-secretário João Azevedo (PSB) não prejudicará as pré-candidaturas majoritárias do PSOL. “Esse alinhamento anunciado entre o PT e o PSB não prejudica nem provoca isolamento ao PSOL, que já tinha como certo que marcharia com candidatura própria tanto ao Governo do Estado quanto ao senado”, pontuou.

Fabiano Galdino acredita que, num senário com ou sem um nome do PT numa chapa que dispute o senado, o PSOL pretende estabelecer uma maior aproximação com o povo e a sociedade civil organizada, a fim de debater as questões relevantes para o resgate produtivo daquela Casa.  “Entretanto, com a provável ausência de um nome do PT na chapa majoritária do PSB, acredito que a pré-candidatura do prof. Nelson Júnior (PSOL) ao senado tenderá a ganhar mais força”, ressaltou.

“Na pré-candidatura do professor Nelson Júnior encontraremos qualidades indispensáveis para a missão de elevar a representação do Estado e do povo numa Casa legislativa em dívida com seus representados”, afirmou.

Assessoria

Notícias relacionadas

Efraim Filho recebe apoio de mais três prefeitos e já contabiliza 83 gestores engajados no projeto de eleição para o Senado

O deputado federal Efraim Filho esteve em audiência com os prefeitos das cidades de Teixeira, Lagoa de Dentro e Cajazeirinhas. Na ocasião, Efraim, que é pré candidato ao Senado Federal,…

Progressistas vira ‘noiva cobiçada’ da situação e da oposição para as eleições de 2022

O partido Progressistas, da senadora Daniella Ribeiro e do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, respectivamente, pode ser o fiel da balança nas eleições do ano que vem. A legenda tem vínculos…