O Diretório Nacional do PSL confirmou nesta terça-feira (3) punição a 18 deputados da sigla ligados ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

As penas vão de advertência até suspensão das atividades partidárias por 12 meses e foram recomendadas pela Executiva Nacional da legenda na semana passada. Nesta terça, o diretório homologou as punições.

Pela decisão do comando do PSL, estão suspensas as atividades partidárias de:

Bibo Nunes: 12 meses
Alê Silva: 12 meses
Bia Kicis: 6 meses
Carla Zambelli: 6 meses
Carlos Jordy: 7 meses
Daniel Silveira: 12 meses
Eduardo Bolsonaro: 12 meses
General Girão: 3 meses
Filipe Barros: 6 meses
Junio Amaral: 3 meses
Luiz Philippe de Órleans e Bragança: 3 meses
Márcio Labre: 6 meses
Sanderson: 10 meses
Vitor Hugo: 7 meses

Outros quatro deputados foram punidos com advertência. São eles:

Aline Sleutjes;
Chris Tonietto;
Hélio Lopes;
Coronel Armando

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aliado de Bolsonaro na PB, Cabo Gilberto bate de frente com orientação de isolamento e cobra reabertura do comércio

Deputado Cabo Gilberto cobra retorno gradativo do comércio em Mangabeira: “Mudem essas ações” Na contramão das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do próprio Ministério da Saúde, o…

Sob o comando de Pedro Cunha Lima, PSDB fica sem representante na CMCG

O presidente do PSDB paraibano, deputado federal Pedro Cunha Lima que também é filho do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), parece não ter o mesmo poder de persuasão do pai…