O líder do PSDB na Câmara, José Aníbal (SP), disse hoje que entregará amanhã uma representação no Conselho de Ética da Casa contra a deputada Luciana Genro (PSOL- RS). Na representação, ele alegará que Genro quebrou o decoro parlamentar ao fazer falsa denúncia contra a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB).

No mês passado, o PSOL afirmou ter tido acesso a fitas de vídeo e áudio que mostram a prática de caixa dois na campanha do PSDB ao governo gaúcho e o envolvimento direto de Yeda no desvio de dinheiro do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

As alegações foram apresentadas ontem à tarde, em entrevista coletiva, por dois dirigentes do PSOL, a deputada federal Luciana Genro (RS) e Pedro Ruas, advogado do partido e vereador de Porto Alegre. Os dois teriam visto os vídeos.

Genro (RS) e Pedro Ruas, advogado do partido e vereador de Porto Alegre, disseram que teriam visto os vídeos. Mas não detalharam como tiveram acesso aos vídeos. Afirmaram apenas que o material foi entregue à Justiça Federal pelo ex-coordenador da campanha de Yeda ao governo, o lobista Lair Ferst. A Justiça Federal não confirmou a existência dos vídeos nem da delação premiada de Ferst.

Aníbal diz, na representação, que Genro não apresentou provas até agora para suas denúncias contra Yeda.

 

Folha Online

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Virgolino age como cangaceiro e defende violência como forma de intimidação

As declarações infelizes do deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas) sobre se esteve ou não envolvido em uma confusão na dispersão de um bloco carnavalesco ligado ao Projeto Folia de Rua…

Análise – Os foguetões sobraram para o São João: por quatro votos a um, STJ mantém RC em liberdade

Se porventura o ministro Sérgio Moro, da Justiça, veio à Paraíba pensando em (também) causar influência sobre o julgamento do habeas corpus da PGR contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB),…