A saída do governador da Paraíba, João Azevedo, do PSB, vai ser debatida na Justiça. O presidente nacional do partido, Carlos Siqueira disse, em entrevista nesta quinta-feira (05), ao portal ParlamentoPB, que a sigla vai acioná-lo para pedir o mandato e ainda vai cobrar a devolução de R$ 3.343.307,00 investidos na campanha pela legenda.

A alegação é de traição aos interesses socialistas.

Siqueira repetiu a declaração de Ricardo Coutinho de que João teria vetado a ida do ex-governador para a presidência do PSB da Paraíba, mas negou que esse tenha sido o estopim para a “intervenção”.

“Vamos pedir o mandato dele na Justiça e vamos entrar com uma ação cobrando o que o partido gastou na campanha dele. Hoje, eu imagino que ele já estava decidido a deixar o partido no momento que criou o conflito e que a Paraíba inteira saiba que ele vetou o nome de Ricardo Coutinho para ser presidente do PSB. Que ingratidão! Alguém que foi escolhido e apoiado por Coutinho, seu grande patrocionador, sem cujo apoio ele jamais seria eleito porque nunca teve um voto. Eu já vi traição na política, mas normalmente demora pelo menos um ano. Ele deveria ter pelo menos a dignidade de devolver o dinheiro que se gastou na campanha dele”, declarou o dirigente nacional.

A entrevista do dirigente foi concedida ao portal ParlamentoPB

OUÇA

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do Podemos assume liderança da bancada de oposição na CMCG

A bancada de oposição na Câmara Municipal de Campina Grande tem um novo líder. O presidente do Podemos, vereador Galego do Leite que volta a comandar a bancada oposicionista na…