A Proposta de Emenda Constitucional que prevê a prorrogação dos atuais mandatos em dois anos a fim de unificar as eleições no país ganhou a adesão de membros da bancada paraibana, mas, para o deputado federal Efraim Filho, o tempo é exíguo e por isso ela não poderá não se concretizar para as próximas eleições.

– O nosso maior desafio é o tempo, extremamente exíguo, já que terá de ser aprovada nas duas Casas (Câmara Federal e Senado) até outubro – enfatizou Efraim Filho. Ele participou da reunião em que a Federação das Associações dos Municípios da Paraíba – Famup resolveu encampar a PEC e atuar junto aos parlamentares paraibanos para que fossem solidários à tese da prorrogação de mandatos. Mas observa que, além da exiguidade de tempo para aprovação, há fatores adicionais que são adversos, exemplificando que é necessário convencer parlamentares de Estados do Centro-Sul a aderirem à proposta de unificação das eleições no país.

Disse Efraim: “Aqui somos mais unidos, mas lá é mais difícil. O caminho que enfrentaremos não encontra só flores, mas ainda torço para que possamos vencer. É necessária a unificação. Se não houvesse eleição a cada dois anos, tenho certeza que a gestão interna talvez estivesse em outro patamar de eficiência e desempenho”. Já o deputado federal Damião Feliciano, do PDT, casado com a vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano, anunciou apoio à proposta alegando a importância que ela vai representar, para os atuais administradores municipais, mas também para a reordenação do sistema eleitoral brasileiro. Damião também avalia que a realização de eleições de dois em dois anos acarreta uma série de contratempos e acaba emperrando as administrações, com o chamado período vedado pela legislação.

– A unificação vai facilitar muito, além de proporcionar economia com a redução de realização dos pleitos – comentou o parlamentar. Entretanto, Damião Feliciano não aposta na hipótese de votação da Proposta de Emenda Constitucional em tempo hábil, ainda este ano. Revelou ter tomado conhecimento de que o presidente da Câmara dos Deputados não irá pautar a matéria. Por sua vez, Julian Lemos, do PSL, disse que é favorável à unificação das eleições no contexto de uma reforma política ampla. “Eu acredito que este momento chegará, mas tem que se voltar não apenas para a unificação e, sim, para questionar diversos outros pontos, inclusive, versando sobre um novo modelo de eleição”, completou o deputado paraibano.

As informações são do Jornal Correio da Paraíba.

 

Redação

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do PSOL critica medidas adotas por Cartaxo no combate à Covid-19: “Eu avisei”

O presidente estadual do PSOL na Paraíba, Tárcio Teixeira, lamentou, por meio de suas redes sociais, nesta terça-feira (14), o aumento do número de casos de coronavírus na Paraíba, sobretudo…

Gadelha critica ‘política arcaica’ protagonizada por Cartaxo em JP e cutuca gestor

Diferentemente do presidente estadual do PSC, Marcondes Gadelha, que teceu elogios ao prefeito Luciano Cartaxo (PV), mesmo optando por não seguir com o gestor na campanha eleitoral que se avizinha…