O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, na sessão dessa quinta-feira (12), pedido da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) para que o horário da veiculação da propaganda partidária do PDT, exibida em cadeia nacional de rádio e televisão, na noite de ontem, fosse alterado no Rio Grande do Sul.

A ABERT pediu a alteração porque a propaganda foi levada ao ar às 20h no rádio, quando faltariam 15 minutos para o término do primeiro tempo da partida de futebol entre o Grêmio e o Juventude.

De acordo com o relator do pedido, ministro Fernando Gonçalves, a alteração do horário representaria a quebra da cadeia nacional, o que é incompatível com a legislação eleitoral em vigor.

Ao concordar com o relator, o ministro Marcelo Ribeiro lembrou que há 26 estados no Brasil, além do Distrito Federal e portanto, 27 campeonatos estaduais de futebol. Com isso, caso o Tribunal atendesse o pedido do Rio Grande do Sul, a propaganda nacional teria que ser veiculada em horários diferentes em todo o país.
 

 

TSE

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Quando se tem críticas, não é confortável ficar”, diz Eduardo Carneiro sobre racha com Cartaxo

O deputado estadual Eduardo Carneiro, que anunciou nesta sexta-feira (05) o rompimento do seu partido, o PRTB, com a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV), em João Pessoa, deu detalhes…

João exalta parceria com prefeituras: “O nosso partido hoje é contra o coronavírus”

Nesta sexta-feira, dia 05, o governador João Azevêdo exaltou a parceria entre o governo do Estado e algumas prefeituras paraibanas, mesmo aquelas que não possuem o mesmo posicionamento político, com…