Há quem diga que jornalista não precisa ter cérebro. Basta ter amigos. E foi um deles que resumiu, em poucas palavras, a atual situação do prefeito Ricardo Coutinho ante o retorno de José Maranhão ao governo Estado: para 2010, Ricardo não tem nem o PSB.

E não tem mesmo não. Com o retorno do governador José Maranhão, o projeto de Ricardo para 2010 ficou magrinho, magrinho. Mas a conseqüência da anemia é tão grande que atinge, inclusive, o partido cujo presidente estadual é próprio prefeito.

Na Câmara Federal, o deputado Manoel Júnior (PSB), que bateu boca na imprensa recentemente com Edvaldo Rosas, braço direito de Ricardo, já deu mostras mesmo antes da confirmação do senador no governo que entre o girassol do prefeito de João Pessoa e o bigode de Maranhão prefere o último.

Ontem, como de relance, quem estava no TSE acompanhado a sessão? O deputado federal Marcondes Gadelha, outro socialista maranhista. Na Assembléia Legislativa, faça um desafio. Pergunte à bancada do PSB em que eles apóiam como candidato ao governo em 2010. Carlos Batinga tem muitas chances de virar secretário de Estado no governo Maranhão III. Leonardo Gadelha deve acompanhar o pai, que como disse estava torcendo ontem no TSE. E Guilherme Almeida é Veneziano Vital do Rego. Que na atual situação acaba sendo Maranhão.

Enfim, o retorno de Maranhão ao poder não esvazia de Ricardo a possibilidade de perder apenas o PMDB de sua chapa. Mas o próprio PSB.
Além disso, o PT da Paraíba, que tem se especializado em insinuar-se como profissionais do amor em beira de estrada, já começou a dar sinais de que Maranhão tem tudo a ver com o presidente Lula, com um discurso bastante diferente do que alimentou nos últimos dias, quando dizia que Ricardo é a melhor proposta para o governo da Paraíba em 2010.

Ricardo neste sentido tem duas opções: baixar a cabeça e aceitar compor chapa defendendo Maranhão para governo, coisa que acho menos provável do neve em Patos, ou assegurar uma aliança com o grupo de Cássio Cunha Lima. Algo também difícil de equacionar.
Um ricardista mais entusiasta diria que Ricardo tem gabarito hoje para lançar-se sozinho na disputa. Na minha humilde avaliação, lembro de um professor de Literatura que dizia: “Só Augusto dos Anjos fez sucesso com o EU”.

Sinceramente, a posse de Maranhão tirou uns quilinhos eleitorais de Ricardo. Que para voltar e engordar vai ter que dividir a panela na cozinha de outro alguém.

 

Soltas

In off – Diplomado vice-governador, Luciano Cartaxo perguntou pelas assinaturas dos colegas petistas em documento que fazia críticas a Maranhão.
Trunfo – É bom que Ricardo trate Maranhão com afabilidade. Qualquer desconexão o novo governador pode permitir a posse de Nadja Palitot (PSB) na Assembléia Legislativa.
Mantém – Ex-porta-voz de Ricardo, o vereador andou dizendo nos corredores que Ricardo é candidatíssimo a governador em 2010.
Trocado – Já o deputado federal Manoel Júnior confidenciou para próximos que candidatíssimo em 2010 é Maranhão
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeitos e deputados agradecem apoio de Veneziano na destinação de recursos para municípios

Durante esta semana o gabinete do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) foi muito concorrido, com a visita de diversos prefeitos, prefeitas e deputados paraibanos. As visitas e contatos dos…

Prefeita de Mamanguape confirma afastamento político de Ricardo Barbosa

A prefeita Eunice Pessoa, da cidade de Mamanguape, revelou que não faz mais parte da base de apoio ao deputado estadual Ricardo Barbosa. Ela estava apoiando o parlamentar desde 2017.…