Por pbagora.com.br

Após declarações do ex-ministro Sergio Moro, durante o anúncio de sua demissão nesta sexta-feira (24), o presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), Fábio George Cruz da Nóbregam, criticou a interferência do presidente Jair Bolsonaro e defendeu uma investigação de crime de responsabilidade.

Para o presidente da ANPR, Fábio George Cruz da Nóbrega que também é paraibano, as declarações do ex-ministro “sinalizam a ocorrência de crime de falsidade ideológica de responsabilidade do presidente da República”.

“Muito graves as declarações apresentadas pelo agora ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro. Na assinatura de ato inexistente de exoneração a pedido do diretor-geral da PF, bem como de crime de responsabilidade, na tentativa de interferência na regularidade de investigações. Ambas as ocorrências precisam ser devidamente apuradas”, afirma Nóbrega, em nota.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do TSE pede cuidado com pandemia e fake news nestas eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, fez na noite deste sábado (26) um pronunciamento de rádio e TV sobre a campanha eleitoral, que começa neste domingo,…

Nilvan presta queixa após ser alvo de ameaça em bandeiraço, nesta manhã

Candidato foi ameaçado com arma de fogo durante evento de campanha  Candidato à prefeitura de João Pessoa, o apresentador Nilvan Ferreira, do MDB, prestou um boletim de ocorrência na Central…