O presidente estadual do PTC, Neto Franca, acredita que o episódio do toque de recolher registrado em João Pessoa, na quinta-feira (21), comprova que a Segurança Pública da Paraíba passa por um mau momento e só confirma os índices negativos recentemente divulgados.

 

Neto Franca, lembra que o nosso estado paga os piores salários do país. Na Paraíba, os vencimentos dos delegados, por exemplo, é 74% inferior aos pagos a categoria em Sergipe.

 

Ainda segundo Neto, no quesito violência, a Paraíba é o 5º estado do país e o 4º do Nordeste com maior número de homicídios por armas de fogo e assassinatos de mulheres.

 

Neto Franca afirma que, atualmente, não existe um plano de segurança executado por parte do Governo do Estado, mas, sim, apenas políticas de segurança pontual.

 

O dirigente, ainda lembra que, na campanha eleitoral de 2010, Ricardo Coutinho anunciava trabalhar quarenta anos em quatro. Porém, o que se vê é exatamente o contrário, ou seja, será preciso quarenta anos para executar o que normalmente se executa em quatro.

 

Franca sugere que os candidatos de oposição ao governo, lancem uma proposta urgente, na área da Segurança Pública, para ser discutida com a sociedade.

 

Concluindo, Neto diz que o paraibano, através das urnas eleitorais em 2014, vai dar um "toque de retirada" no atual governador Ricardo Coutinho.

 

Ascom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

STF nega pedido de Berg Lima para retorno à Prefeitura de Bayeux

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli negou o pedido de suspensão de liminar apresentado pelo prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima para retorno ao cargo no Executivo…

Romero deve liberar bares, restaurantes e academias nas próximas semanas em CG

Por meio de sua assessoria o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, com base no relatório técnico do Governo do Estado, deve anunciar um decreto com a nova fase de…