Por pbagora.com.br

O senador e presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), disse ontem que não acredita que o governador de São Paulo, José Serra, e o de Minas Gerais, Aécio Neves, possam se unir para compor uma chapa puro sangue, com candidatos a presidente e a vice apenas do PSDB, na disputa em 2010.

Em entrevista à Rádio Jornal, de Recife, o senador disse que, apesar de Fernando Henrique Cardoso acreditar na possibilidade, ele acha “complicado e sem chances para acontecer”. Para Guerra, no entanto, se a união acontecesse, “a vitória já estaria garantida”.

“Os dois representam dois lados eleitorais do Brasil –Minas Gerais e São Paulo. A gente sai na frente nestes Estados. No Sul a gente sempre ganhou. No Sudeste a gente ganha, por causa dos Estados que acabamos de falar. No Centro-Oeste somos competitivos e temos grandes chances de ganhar. No Norte a gente equilibra a disputa. No Nordeste vamos enfrentar uma eleição dura, mas vamos ter muito voto.”

Guerra ainda alfinetou a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), possível candidata do PT. Segundo ele, o nome dela não foi discutido pelo PT, e sim lançado pelo presidente Lula. No PSDB, segundo Guerra, a escolha será “democrática”.

“Os candidatos pré-lançados pelo PSDB são governadores que têm obras feitas. Não é o caso da candidata do PT. Ninguém sabe o que ela fez e nem de onde ela é, de fato”, disse.

Folha Online

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça decreta bloqueio de bens de ex-presidente da Câmara de Cabedelo

A 4ª Vara Mista de Cabedelo deferiu a liminar requerida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e decretou a indisponibilidade dos bens até o limite de aproximadamente R$ 801 mil…

Twitter diz que post de Bolsonaro sobre ‘tratamento precoce’ da Covid viola regras

Rede social colocou alerta sobre ‘publicação de informações enganosas’. Este tipo de medida restringe a circulação do tuíte, mas ele continua disponível na rede social. O Twitter colocou por volta…