Por pbagora.com.br

O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), fez críticas nesta quarta-feira (13) à decisão do governo de tributar o rendimento da poupança a partir de 2010 para quem tiver mais de R$ 50 mil na caderneta. Para Maia, a mudança terá dificuldades para ser aprovada pelo Congresso. O líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP), por outro lado, elogiou a medida e afirmou que a decisão protege os pequenos poupadores.

Maia afirmou que o governo age errado ao tentar resolver o problema do sistema financeiro por meio de tributação. “Somos radicalmente contra a criação de qualquer imposto. Vamos lutar contra porque hoje é R$ 50 mil, amanhã muda para R$ 30 mil, depois R$ 10 mil e quando a gente perceber já vai ser um novo imposto para todo mundo. É um absurdo que o governo queira resolver o problema do sistema financeiro criado imposto”.

O presidente do DEM lembrou de 2007, quando o Congresso derrubou a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), e afirmou que “todo novo imposto tem dificuldade para ser aprovado”.

O líder do PT discorda de Maia. Para Vaccarezza, a decisão protege o pequeno poupador e tem como foco evitar a especulação com a poupança. “Será garantida a poupança para os mais pobres e haverá a cobrança dos grandes investidores. Nenhum pequeno poupador será prejudicado”.

 

 

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeito de Juazeirinho renuncia candidatura e anuncia vice no seu lugar

Após indeferimento do registro de sua candidatura, o prefeito de Juazeirinho, Bevilacqua Matias (Avante) anunciou no início da tarde deste sábado (24), durante entrevista na Rádio Juazeiro FM, a renúncia…

Vice-presidente do TRE alerta sobre fake news: “Pode eleger quem não merece”

O desembargador Joás de Brito Pereira Filho, atual vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) reforçou, durante entrevista nesta sexta-feira (23), a preocupação constante do Tribunal Superior…