Prefeitos paraibanos destacam a importância do projeto de lei do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que propõe a incorporação do programa Bolsa Família à Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), para que ele deixe de ser ação de governo e se transforme em política de Estado.

 

"O Bolsa Família é um programa importante, e o projeto de lei de Aécio Neves o aprimora. Concordo que é preciso avançar, e não fazer com que as pessoas fiquem dependentes", afirmou o prefeito de Riachão do Bacamarte, José Gil Mota Tito (PSDB).

 

O prefeito disse que também é importante a iniciativa do senador de propor que aquelas pessoas que entrem no mercado de trabalho continuem com o benefício por até seis meses.Com isso, é estimulado a retornar ao mercado de trabalho sem risco para família e ganha um prazo necessário para estabilidade no emprego. Ele destacou: "As pessoas precisam de tempo para se reerguer, e não deixar os filhos dependentes do programa".

 

Para o prefeito de São Domingos do Cariri, José Ferreira da Silva (PSDB), a proposta de Aécio Neves também traz avanços. "O governo federal usa o Bolsa Família para ter voto e deixar as pessoas dependentes", opinou.

 

Com a inclusão à Loas, o Bolsa Família passará a constar no inciso I do artigo 2° da Lei 8.742/93 e terá recursos garantidos pelo Fundo Nacional de Assistência Social, sob controle do Conselho Nacional de Assistência Social. O projeto não propõe qualquer mudança nas regras atuais do programa ou no pagamento dos benefícios pago hoje a 13 milhões de famílias.

 

Em artigo publicado nesta segunda-feira na Folha de S. Paulo, o senador Aécio Neves explicou os principais pontos do projeto. Segundo ele, é preciso que seja reforçado o acompanhamento dos beneficiários. "É inexplicável que não haja acompanhamento a cerca de dois milhões de crianças atendidas pelo programa. A responsabilidade do Estado não pode terminar com a transferência do benefício.Precisamos ter coragem de avançar. É preciso reconhecer que a pobreza é um conjunto de privações de renda, serviços e oportunidades. E é nessa abordagem multidimensional que precisa ser enfrentada e superada. Só assim faremos a travessia na direção da verdadeira inclusão social".



Redação com Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lideranças do PSB pregam diálogo para estancar crise no partido

Lideranças do PSB tentam estancar crise do partido na Paraíba e evitar dissabores nas urnas nas eleições 2020. O líder do governo estadual na Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Barbosa (PSB),…

PL de Vené proíbe taxa diferenciada por curso em inscrição para vestibular

Comissão do Senado aprova projeto de Veneziano que proíbe taxa diferenciada por curso, em inscrição para vestibular A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal (CE) aprovou o…