A Paraíba o tempo todo  |

Prefeito de Camalaú tem afastamento mantido por mais 6 meses pelo Tribunal de Justiça

Foi prorrogado por mais seis meses o afastamento do prefeito de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos (PSDB), conhecido por Sandro Môco.

A decisão foi proferida nesta quinta-feira (14), por causa de denúncias de suposto desvio de recursos públicos. O gestor é investigado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB), no âmbito da Operação “Rent a Car”, acusado dos crimes de falsificação de documentos, fraude em licitação e desvio de recursos públicos. Na época da deflagração da operação ele chegou a ser preso.

O gestor responde ainda a processo por furto de água de uma adutora da Cagepa para abastecer imóvel rural de sua posse ou propriedade e há ainda duas investigações em andamento fundadas em elementos concretos (um inquérito policial, por posse ilegal de arma de fogo e um PIC por lavagem de dinheiro).

No meio a tudo isso ele ainda é investigado por cobrança de propina em apresentações artísticas, já que, de acordo com a apuração do Gaeco, teria entrado em contato por aplicativo de mensagem com o proprietário da banda “Pedrinho Pegação”, acertado a contratação da banda por R$ 25 mil, mas expressamente solicitou ao dono que lhe repasse “o dinheiro do refrigerante”.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe