O prefeito de Cabedelo, município localizado na região Metropolitana de João Pessoa, José Maria de Lucena Filho, o Luceninha, do PMDB, surpreendeu a todos, na tarde desta quarta-feira (20), ao renunciar o mandato, para que foi eleito ainda em outubro de 2012.

Luceninha exerceu o cargo por 11 meses e, em carta enviada à Câmara Municipal, nesta quarta-feira (20), alegou motivos pessoais e problemas de saúde como os responsáveis pela decisão.

“Tomo a iniciativa pessoal de comunicar a minha irretratável e irrevogável decisão de renunciar ao cargo de prefeito do município de Cabedelo. Me faltam as forças necessárias para continuar essa jornada, problemas de saúde, o sacrifício imposto aos meus familiares e o reconhecimento de que cheguei ao meu limite completam os motivos da minha decisão”, diz trecho da carta renúncia enviada à Câmara.

Na carta, ele.ainda agradece à população cabedelense, diz que assume todas as responsabilidades da renúncia e finaliza pedindo perdão por não ter cumprido todas as promessas que se comprometeu durante a campanha.
 

Candidato do PMDB, Luceninha venceu as eleições de 2012 com uma maioria avassaladora de 78,04% dos votos válidos, contra 21,96% do segundo lugar, que ficou com Wellington Brito (PSB).

 

O gestor já registrou em cartório a renúncia e deve transmitir o posto para o vice-prefeito Wellington Viana (PMDB), ainda no final da tarde de hoje, em sessão extraordinária na Câmara Municipal

Cabedelo tem o segundo maior orçamento da Paraíba, maior até mesmo do que o de Campina Grande.

O presidente da Câmara, Lucas Santino, que integrava a base que dava sustentação ao Governo Luceninha lamentou a decisão do gestor.

“É com muita surpresa que recebo essa novidade dentro do contexto político, realmente não são boatos, são fatos, até porque ele assumiu uma prefeitura com muita divida e problemas passados e ficou difícil de administrar, é por isso que tomou essa decisão, até porque, até onde vai à vaidade pessoa, ficar num cargo só para dizer que é prefeito, ele não tava conseguindo realizar os projetos e acredito que teve o ato de dignidade e de coragem de abandonar o posto”, relatou.

As informações foram veiculadas no Programa Correio Debate, da 98 FM

 


Márcia Dias

 

PB Agora
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bolsonaro precisa fazer eletrocardiograma todo dia por uso da cloroquina

Apesar de garantir que está “perfeitamente bem” no tratamento contra a covid-19, por tomar doses de hidroxicloroquina, o presidente Jair Bolsonaro precisa de avaliações cardiológicas devido ao uso do medicamento.…

Vereador cobra revisão participativa no Plano Diretor de Campina Grande

O vereador Olimpio Oliveira conseguiu na última terça-feira (07), na Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), a aprovação do requerimento n° 1.170/2020 que requer a formalização do processo de reforma…