Por pbagora.com.br
 
 

Os temas machismo e feminismo foram destaques no debate na TV Itararé com os candidatos e a candidata a prefeita de Campina Grande, realizado na última sexta-feira (23).
Olímpio Rocha (PSOL), acusou o candidato Bruno Cunha Lima (PSD), de “ser marchista”
“Eu lamento que você ‘tire onda’ com um tema tão importante que é o combate ao machismo, o combate à violência doméstica” lamentou.

Na ocasião, Olímpio questionou uma publicação nas redes sociais de Bruno que afirmava, segundo ele, que “o melhor lugar da mulher é quando ela se afasta do feminismo”.

Em resposta, o candidato do PSD afirmou que o feminismo é uma ideologia política excludente e distante dos valores cristãos.

“Não tenho nenhum traço de machismo, pelo contrário, fui criado em uma família de mulheres muito fortes, criado por pais separados, por uma mãe que me fez todas as referências de respeito”, completou.

Ainda em sua fala, Olímpio afirmou que o PSOL é contrário ao machismo e pontuou que se Bruno pode contar com o apoio de vereadoras e eleitoras mulheres é devido às lutas históricas femininas.

“Mulheres foram às ruas protestar, fizeram piquetes, queimaram sutiãs, como a gente aprende historicamente, para garantir o direito ao voto, para garantir que elas tenham tantos direitos quanto devem, ter tanto como nós homens”, ponderou.
No debate promovido pela TV Itararé nesta sexta-feira, 23, com os candidatos à Prefeitura Municipal de Campina Grande, o candidato pelo PCdoB, Inácio Falcão, questionou o motivo pelo qual o prefeitável do PSD, Bruno Cunha Lima, não assinou o termo de compromisso com uma série de reivindicações feitas pelos servidores públicos do município.

O documento foi entregue aos prefeitáveis por ocasião de um debate promovido esta semana pelo Sintab, que representa o funcionalismo municipal.

Em relação a essa questão, Bruno se justificou dizendo que “o Sintab apresentou uma carta de compromisso com 35 itens, alguns muito justos e meritórios, mas outros absolutamente impossíveis de serem executados, sobretudo no momento de pandemia e de dificuldade econômica que todas as famílias, empresas e os poderes públicos vão enfrentar daqui por diante”.

Bruno também destacou que “eu jamais seria leviano e mentir apenas para agradar quem quer que seja, assumindo uma carta de compromissos repleta de pontos que são absolutamente impraticáveis, como a implantação de aumentos imediatos e a concessão de uma série de assuntos que são impossíveis de serem executados em um curto espaço de tempo”.
Durante o debate promovido pela TV Itararé ,Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos) afirmou que assinou um termo de compromisso com os servidores públicos da cidade e frisou que, se eleita, não permitirá a prática de nepotismo na gestão municipal.

Durante o debate, o candidato a prefeito de Campina Grande, Inácio Falcão (PCdoB), teceu críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro , após ser questionado sobre as reformas administrativa e da previdência pelo também candidato Olímpio Rocha (PSOL).

Na ocasião, ele afirmou que o governo federal realiza negociações com deputados e senadores do ‘Centrão’ para massacrar, enterrar e afogar os trabalhadores brasileiros.

“É muito triste e lamentável, a gente tem um representante a nível nacional como o presidente da República tirando direito dos trabalhadores do nosso Brasil”, completou.

Já O prefeitável Olímpio Rocha (PSOL) , fez críticas aos diversos concorrentes e garantiu que tem um olhar crítico para resolver os problemas de Campina.

“Nós temos um olhar bastante crítico para os problemas que Campina Grande tem. E temos a necessidade de sermos bastante incisivos naquilo que propomos. Queremos dizer muito claramente as nossas propostas” disse.

Ele observou que “depois de muitos anos, Campina Grande tem, de fato, uma candidatura de esquerda viável.

Para ele, “é preciso dar eficiência à máquina pública, otimizando a arrecadação de impostos. Dar poderes à Procuradoria (do Município) para que ajuíze as ações necessárias, e diminuir o inchaço da máquina”.

“É preciso combater a corrupção, mas com fatos que possam ser provados” disse.

Já Edmar Oliveira do Patriota, defendeu investimentos do poder público em telemedicina.
Segundo ele, investindo na telemedicina, a gestão municipal irá reduzir o tempo de espera da população pelos serviços públicos de saúde.

PB Agora

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Se Romero mira 2022, precisa entender o recado recente das urnas

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, prestou declarações recentes para a imprensa deixando claro que voltar a alimentar as aspirações de concorrer ao Governo da Paraíba. Deve, portanto, disputar…

Filho de Bolsonaro posta foto com arma de fogo no Planalto

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) postou nas redes sociais nesta quinta-feira (03/11), uma foto ao lado do pai, o presidente Jair Bolsonaro e dos outros três irmãos no gabinete presidencial…