O PT anunciou esta semana a punição de alguns de seus filiados que optaram por continuar ao lado do governador Ricardo Coutinho (PSB). Quem não entregou os cargos foi convidado ‘elegantemente’ após ‘ameaças’ a se retirar da legenda já que não apoia as decisões do partido.

No entanto, um dos mais fortes nomes e liderança do PT, o deputado federal Luiz Couto, apesar de não ter cargos no Governo socialista, defende de ‘joelhos’ o projeto girassol e ainda não teve nenhuma punição anunciada.

Alguns dizem que o parlamentar poderia ficar sem legenda para disputar as eleições deste ano, mas nada ainda foi definido.

A pré-candidata ao Governo, pelo PT, Nadja Palitot, resolveu se pronunciar sobre o assunto e ‘ameaçou’ Couto.

"O partido já está demonstrando nas suas decisões que será absolutamente intolerante com a infidelidade partidária".

Para Nadja, o apoio mesmo que em silêncio de uma ala divergente poderia selar uma possível união partidária e reforçar seu nome diante da executiva nacional.

Nadja classificou o comentário do correligionário de ‘absolutamente infeliz’, quando ele disse em entrevista ao programa Rede Verdade da TV Arapuan que a candidatura dela não tem ‘musculatura eleitoral’ e defendeu a candidatura própria com ‘um nome de peso’.

“Não sei qual pessoa ou projetos que o deputado está defendendo diferentemente do projeto do partido. Temos uma pré-candidatura alicerçada no partido e o deputado Luiz Couto deveria estar defendendo essa pré-candidatura que é a tese vitoriosa do partido. Não sei se essa fala representa outros projetos que certamente não é do PT na Paraíba”, diz.

Para a pré-candidata, o deputado ‘precisa ser mais claro’. “Se ele não está defendendo as decisões do partido, ele precisa se posicionar claramente e não ficar tendo falas que descredenciam as pré-candidaturas e decisões partidárias”, reclama. “É bom o deputado ficar alerta porque o partido já está demonstrando nas suas decisões que será absolutamente intolerante com a infidelidade partidária”, ameaça.

Nadja aponta que sua candidatura é competitiva pela sua história política e pessoal e volta a alfinetar Couto apontando que o deputado deveria apoiar a pré-candidatura e não se colocar contra ela. Considerando que o parlamentar poderia ser o nome de peso que ele deseja, Nadja sentenciou: “Ele não foi apresentado e a candidatura dele está dependendo do seu comportamento como parlamentar”, desabafou.

PB Agora com Paraiba.com

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível 2º mandato

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…

Vené parabeniza João pela liderança da PB no Ranking de Competitividade do NE

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) cumprimentou o governador João Azevêdo (PSB) por mais uma conquista da Paraíba, com repercussão nacional. Desta vez a Paraíba conquistou o 11º lugar…