A secretária de Articulação Municipal do Governo do Estado, Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos), um dos nomes citados do grupo da oposição para as eleições municipais de 2020, se colocou à disposição, mais uma vez, para concorrer à Prefeitura de Campina Grande. Em entrevista a imprensa campinense nesta segunda-feira (21), ela ressaltou que a prefeitura nos últimos sete anos não apresentou a sociedade campinense um projeto econômico, social e humano que possibilitasse a geração de empregos na cidade e a melhoria da qualidade de vida de seus moradores.

Segundo Ana, um bom planejamento ,ouvindo vários atores urbanos – comunidade, movimentos civis organizados, terceiro setor, empresas e poder público, pode ajudar em muitos aspectos a cidade de Campina Grande; ela lembra que,infelizmente,quando se pergunta quais as transformações construtivas, que a gestão municipal apresentou nos últimos sete anos, se constata uma total ausência de iniciativas e até um retrocesso acerca de programas anteriormente executados e que foram extintos na gestão de Romero Rodrigues.

“Não se tem na atual gestão um plano de desenvolvimento de maneira ordenada para a cidade. Campina precisa de uma gestão que planeje e atenda as necessidades de seu povo, coordenando esforços e estabelecendo um caminho para um horizonte construído de forma coletiva”, disse Ana, ao lembrar que era preciso o atual prefeito reconhecer o muito das conquistas da gestão passada e esquecer querelas políticas que o fizeram paralisar obras quase prontas ou com recursos em caixa, mas que se encontram abandonadas pela atual gestão.

Planejar o futuro, realizar concursos públicos, implantar projetos sociais importantes como o Sistema Integrado, Cozinhas Comunitárias e Restaurantes Populares, promover mais transparência pública dos gastos, atrair novas empresas para a cidade, propiciar uma saúde e educação humanizada, são algumas das ações que um bom planejamento construtivo deve conter para impulsionar o desenvolvimento da cidade. “O planejamento identifica questões urgentes e futuras, permitindo dessa forma a correta aplicação dos recursos disponíveis e assegura que as iniciativas vindouras não sejam redundantes ou tenham direcionamentos diversos”, disse Ana.

“Eu tenho dito que para qualquer filho ou filha de Campina Grande,vir a ser seu Gestor ou Gestora é motivo de muito orgulho,especialmente diante de tantos fatos que têm acontecido, denúncias muito graves, envolvendo a Operação Famintos, algo que tem nos preocupado bastante. Campina precisa de projeto, e meu nome está sim à disposição para poder mudar isso que vem sendo feito em Campina Grande”, declarou.

Além de Ana, o senador Veneziano Vital (PSB), a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), o deputado federal Damião Feliciano (PDT) e o estadual Inácio Falcão (PCdoB), figuram como opções.

Redação

Total
2
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Saúde da PB contará com mais de R$ 1,2 bilhão em recursos para 2020

Em audiência pública ontem (19) na Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba (ALPB) o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, que a previsão do orçamento para o próximo ano…

“Não vou impor o meu nome” enfatiza Eduardo Carneiro sobre 2020

“Não vou impor meu nome para que as pessoas engulam goela abaixo” assim enfatizou o deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) que a indicação do seu nome como opção para disputar…