deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) questionou neta quarta-feira, 26, se alguém “choraria” se caísse uma bomba de hidrogênio no Congresso. O comentário foi feito no Twitter, em resposta a uma publicação da jornalista Vera Magalhães, colunista do jornal O Estado de S. Paulo e editora do site BR Político.

Na segunda, 24, a jornalista revelou o vídeo disparado pelo presidente Jair Bolsonaro em um grupo de WhatsApp com convocação para as manifestações contra o Parlamento, marcadas para o dia 15 março. O compartilhamento do vídeo pelo presidente provocou reação imediata na classe política.

Pela rede social, Vera compartilhou um vídeo de 2018, no qual o então deputado Jair Bolsonaro afirma que, “se caísse uma bomba H no Parlamento, pode ter certeza, haveria festa no Brasil”. O filho “03” do presidente respondeu: “Esse é o abismo que separa não o presidente de você, Vera. Mas, sim, a bolha em que você vive da percepção da população em geral. Se houvesse uma bomba H no Congresso, você realmente acha que o povo choraria? Ou você só faz isso para tentar criar atrito entre o presidente e o Congresso?”, escreveu o parlamentar.

A jornalista afirmou então que, se isso acontecesse, seria “um ato terrorista”. “E, se o povo não se preocupar com isso, a democracia acabará. A mesma que o seu pai jurou respeitar”, escreveu ela.

Notícias ao Minuto

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do PSD/CG ainda paquera com prorrogação de mandato

Titular de mandato, o vereador João Dantas, que também é o atual presidente do PSD em Campina Grande, não esconde o desejo de ver o adiamento das eleições desse ano…

Raíssa Lacerda deixa o PSD e vai para o Avante comandado por Genival Matias

Há tempos demonstrando sua insatisfação com o PSD, legenda que ajudou a fundar na Paraíba, a vereadora Raíssa Lacerda anunciou nessa sexta-feira a sua desfiliação da sigla. Já era sabido…