Comportamento de Joaquim Barbosa leva líder religioso e oposicionista petista a entrar em rota de colisão na PB 

 

A posição do presidente do STF-Superior Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, de punir os condenados do Mensalão provocou sentimentos de discordância entre dois líderes na Paraíba, o religioso, Dom Aldo Pagotto e o da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado estadual, Anísio Maia (PT).

 

Como água e óleo, os dois emitiram pareceres contrários quando analisaram a postura do presidente do STF em relação a punição aos mensaleiros.

 

Dom Aldo rasgou elogios e enalteceu virtudes do juiz.

 

"Ele é um líder, um homem de coragem. Sua têmpora parece de aço. Ele resgatou a ética no país".

 

Já o petista, Anísio apenas procurou desqualificar Joaquim Barbosa e o acusou de querer se promover diante do caso para ser candidato a presidente do Brasil.

 

"Foi um processo direcionado, manipulado pela mídia, com intenções claras de não se fazer justiça. Tudo foi feito para detonar o PT. Talvez essa ação tenha sido para lançar sua pré-candidatura para presidência da república" disparou.

 

E você internauta, com quem você concorda? use o espaço de comentários e dê sua opinião!

 

Vanessa de Melo com informações de Henrique Lima

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeito de Araruna nega ter coagido servidores a participarem de live da gestão

Após um áudio em que supostamente o prefeito de Araruna, Vital Costa, obriga servidores e prestadores de serviço a participarem de lives promovidas pela gestão viralizar nas redes sociais, o…

Romero deve liberar bares, restaurantes e academias nas próximas semanas em CG

Por meio de sua assessoria o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, com base no relatório técnico do Governo do Estado, deve anunciar um decreto com a nova fase de…