Apesar do rompimento entre PSB e o PT ter se configurado em âmbito nacional, integrantes do partido Paraíba ainda resistem a entregar os cargos na gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB). As cobranças pela saída vêm se intensificando dia após dia, desde que os socialistas resolveram desembarcar do governo Dilma Rousseff, no mês passado, para apostar no projeto presidencial do governador Eduardo Campos (PSB) e o deputado federal Luis Couto (PT) vê alguns exemplos adotados pela Executiva Nacional, leia-se o ex-presidente Lula (PT) e o presidente do Partido dos Trabalhadores Ruy Falcão, que definiram durante reunião da Executiva nacional pela imediata entrega dos cargos na gestão socialista no vizinho estado de Pernambuco, fato que foi consumado neste domingo (13).

 

Tal medida, deixa na Paraíba o deputado federal Luis Couto (PT) numa verdadeira ‘saia justa’ em face da insistência em manter-se ao governo socialista, indo de encontro a posição da Executiva Nacional que recomendou a não parceria com os socialistas e também andando na contramão da gestão do PT em âmbito local que comanda pela primeira vez a Capital paraibana na gestão de Luciano Cartaxo.

 

""Atualmente o PT conta com dois filiados na gestão socialista: o secretário de Agricultura Marenilson Batista e a secretária de Desenvolvimento Humando Cida Ramos.

 

Num mato sem cachorro e mostrando completa incoerência em seu discurso, Couto faz cara de ‘paisagem’ e é cobrado por diversas lideranças do Partido do Trabalhadores, que exigem um posicionamento do parlamentar que finge que o assunto não é com ele.

 

ENTENDA: Integrantes da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB) e de outras cinco tendências do PT decidiram, neste domingo (13), que vão entregar os cargos que ocupam no governo do Estado e na Prefeitura do Recife (PCR). Atualmente, esse grupo ocupa 25 cargos no Executivo estadual. Entre os que estão de saída da gestão Eduardo está o secretário de Cultura, Fernando Duarte. Nesta segunda-feira (14), a direção estadual vai reunir as outras alas do partido, incluindo os setores ligados ao ex-prefeito João da Costa, para decidir pela ruptura total com a administração do socialista.

 

"Nosso posicionamento é pela reciprocidade e que fosse feito de imediato por nós. Consideramos algumas ponderações da resolução (da direção) nacional e iniciamos diálogos com a nacional para que fosse tomada uma decisão afinada. Isso porque estamos vindo de uma aliança que no Brasil e em Pernambuco está junta há mais de 15 anos", explicou Bruno Ribeiro, candidato à presidência estadual do PT pela CNB, durante coletiva, nesta tarde.

 

Atualmente, o PT comanda apenas a Secretaria de Cultura e a secretaria-executiva de Agricultura, com Oscar Barreto – presidente do PT Recife -, no primeiro escalão do governo Eduardo Campos. Os demais cargos estão pulverizados nos segundo e terceiro escalão da gestão do socialista. No início do segundo mandato do governador Eduardo Campos, além da Cultura, os petistas comandavam as secretarias de Transporte, com Isaltino Nascimento, e de Governo, com Maurício Rands. Os dois últimos, na reta final das filiações, passaram a integrar as fileiras socialistas. Na Prefeitura do Recife, o Partido dos Trabalhadores é representado por Eduardo Granja (Habitação), indicado pelo grupo do ex-prefeito João da Costa.

No mês passado, o PSB do governador Eduardo Campos entregou todos os cargos que ocupava na gestão da presidente Dilma Rousseff (PT). A saída, segundo explicou Eduardo, na ocasião, foi tomada para deixar tanto o partido quanto a mandatária mais à vontade. Socialistas comandavam o Ministério da Integração Nacional, com Fernando Bezerra Coelho, e a Secretaria Especial dos Portos, com Leônidas Cristino. Desde confirmada o desembarque, o PSB intensificou as articulações para consolidar uma candidatura à Presidência da República, em 2014. O ápice ocorreu no sábado (5) – último dia de troca-troca partidário -, com a filiação da ex-senadora Marina Silva.

Na última quinta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com a presidente Dilma Rousseff e seu núcleo político no Palácio da Alvorada e defendeu que o PT antecipasse a tática de isolar o PSB nos Estados.

Lula passou a considerar o PSB como inimigo dos petistas após a filiação de Marina.

 

""Em Pernambuco, o PT foi cobrado e tomou uma posição, continuará a Paraíba a ser destoante do restante do Brasil?

 

Com a palavra o padre-deputado Luis Couto.

 

Henrique Lima

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Novo prefeito de Patos deve ser definido hoje após eleição na Câmara

Considerada uma das mais importantes cidades do Sertão, a prefeitura de Patos, deve saber quem é seu novo gestor nessa sexta-feira (23), após as 18h em eleição marcada para a…

Filho de Bolsonaro posta vídeo que chama presidente da França de ”idiota”

O deputado federal e filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), postou um vídeo nas redes sociais que tem como título “Macron é um idiota”. Eduardo Bolsonaro disse que…