O líder do governo na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Fernando Milanez (PTB), comentou sobre a repercussão negativa da audiência pública realizada semana passada na Casa que tratou da decisão da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) de despejar famílias do Porto do Capim. Segundo ele, o que houve foi que o vereador Tibério Limeira (PSB), promoveu uma audiência pra tratar sobre o centro histórico, onde trouxemos seis secretários, mas o vereador mudou a temática para o Porto Capim.

 

Para Milanez mesmo se fosse sobre o tema ‘Porto Capim’, o governo não se furtaria, só precisaria ser antecipadamente avisada. “Quando vimos que discussão ficou afeita ao Porto Capim, tudo que pedimos era que pudéssemos inverter o assunto o que foi negado pelo presidente e que ocasionou a saída de todos os representantes do Governo. Então ficou marcado para a próxima segunda-feira uma nova audiência pública”, disse.

 

Na audiência passada Milanez perguntou se os mesmos eram moradores da localidade e acusou “setores políticos” de plantarem protestos para gerar crise na Prefeitura. “Eu não sei se estes aqui são os verdadeiros moradores do Porto do Capim. Lamento como setores políticos usam o povo como massa de manobra. Me admira vereadores que dizem que vão para frente dos tratores. Esse debate é nocivo, um discurso contra cidade de João Pessoa. A prefeitura quer dialogar. Esse projeto existe há mais de 20 anos. Mas é esse diálogo que vocês querem, unilateral. O que nossa gestão está fazendo é restabelecendo qualidades humanas, é cuidar das pessoas. E vocês não vão ganhar no grito”, afirmou.

 

 

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lula pede que STF compartilhe as conversas da Vaza Jato

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apresentou nesta terça-feira (13) um habeas corpus para que o ministro do STF Alexandre de Moraes divulgue as conversas em…

“Protagonizaram essa saída de Edvaldo e ele agigantou-se”, diz líder sobre Rosas

O mandato do presidente estadual do PSB da Paraíba, Edvaldo Rosas, vai até o final de 2020 e assim deve ser concluído. Só após esse período é que o comando…