Por pbagora.com.br

 Entidade lembra que o autor da proposta o deputado Trócolli Júnior (PROS) apresentou a fonte dos recursos para que o governo inclua a proposta em seu orçamento

O deputado estadual Trócolli Júnior (PROS) apresentou o projeto de Lei número 1.166/2017 para estabelecer que os policiais militares mesmo sem farda não devem custear suas viagens de deslocamento no transporte público. O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de João Pessoa (SINTUR) é a favor da iniciativa do parlamentar, pois acredita que não é justo que um profissional que defende a segurança da população tenha que pagar para se deslocar de casa para o trabalho.

O sindicato entende que o Governo do Estado deve determinar que a Secretaria de Administração acrescente o vale-transporte para categoria, como faz com todos os outros servidores. O projeto do parlamentar é legítimo, já que não é o policial quem deve pagar pelo benefício.

Para presidente da FETRONOR, Eudo Laranjeiras Costa, essa reivindicação pode gerar revolta da população, pois todas as vezes que se estabelece um benefício de gratuidade para uma categoria específica, todos pagam a conta com o aumento da tarifa. “A lógica é muito simples, os serviços de transportes são uma concessão e a cada ano um comitê se reúne para avaliar o preço da tarifa com base na quantidade de pagantes e nos custos das empresas. Então, quanto menos pagantes, mais aumenta tarifa e essa diferença é paga pela população”, avalia.

 



Redação

 

Notícias relacionadas

Bruno Cunha Lima formaliza decisão de não assumir vaga na Câmara

O prefeito Bruno Cunha Lima, de Campina Grande, formalizou na noite desta sexta-feira, 9, comunicado à Presidência da Câmara dos Deputados, dando conta de sua impossibilidade de assumir vaga de…

Opinião: mesmo com negacionismo de Bolsonaro, JP e a PB dão exemplo contra a covid

O poeta russo Vladimirovitch Maiakovski certa vez escreveu: “Não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tristes? O mar da história é agitado. As ameaças…