O governador João Azevêdo (Cidadania), em entrevista a uma emissora campinense, essa semana, se posicionou contrário ao adiamento das eleições das eleições para os próximos dois anos, o que unificaria o pleito municipal com o estadual.

O tema entrou na pauta devido a pandemia causada pelo coronavírus, que alterou a rotina dos brasileiros desde março desse ano.

– Acho que não se deve adiar as eleições por dois anos como algumas pessoas defendem. Acho muito prematura esta discussão – ressaltou.

Já sobre a filiação do secretário de saúde Geraldo Medeiros aos quadros do Cidadania, o governador ressaltou que a movimentação partidária só aconteceu por conta do final do prazo estipulado pela justiça eleitoral.

– Com relação a nomes, não estamos discutindo nomes neste momento. Dentro da nossa base, várias pessoas estão colocando nomes, a secretária Ana Cláudia e o deputado Inácio Falcão… O fato de Geraldo ter se filiado é porque tínhamos um prazo. Ele pediu para se filiar ao Cidadania, e para nós é uma honra ter um profissional como Geraldo, que está conduzindo este trabalho de enfrentamento ao Covid – concluiu.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: história política, isolamento de Cartaxo e a recente decisão do Avante

A história da humanidade foi forjada por alianças sólidas entre tribos outrora nômades, grandes impérios como o Romano e Egípcio, passando pelos gregos, esses considerados como berço da civilização moderna.…

Cícero cobra a Cartaxo isonomia para profissionais da saúde, em João Pessoa

O ex-senador Cícero Lucena, do PP, foi um dos políticos que se posicionaram contrário, nos últimos dias, a discriminação adotada pela prefeitura de João Pessoa ao conceder uma gratificação aos…