PL que obriga prefeito e vereadores usarem o SUS é tachado de demagógico e eleitoreiro

O projeto proposto pelo vereador Raoni Mendes (PDT) que visa cancelar os planos de saúde de todos os parlamentares para obrigar os políticos com mandato a utilizarem o Sistema Único de Saúde (SUS) virou polêmica, na sessão desta quinta-feira (10), inclusive com a acusação de que a proposta teria fins eleitoreiros, visando às eleições estaduais de 2014.

Segundo o vereador Luís Flávio (PSDB), que é médico, o projeto de Raoni Mendes é demagógico e eleitoreiro e tem por objetivo apenas projetar o nome do parlamentar como candidato a deputado estadual. Ainda conforme Flávio, Raoni quer usar a proposta para sensibilizar o eleitorado a favor dele e provocar a sociedade contra os demais políticos.

“Essa proposta é demagógica e eleitoreira e visa apenas impulsionar a candidatura do autor à deputado estadual o ano que vem, o livre arbítrio existe e ninguém pode ser obrigado a nada”, detonou Flávio.

Em aparte, Lucas de Brito (DEM) fez uma provocação ao colega: "A proposta de Raoni é vanguardista, como a de Ruy Carneiro foi em relação ao 14º e 15º salários. Ruy deu o exemplo mesmo antes de votarem a matéria. Se o vereador defende com sinceridade essa proposta, ele deveria também dar o exemplo, inclusive se ele for deputado estadual deverá apresentar o projeto também no legislativo estadual caso seja eleito".

Chico do Sindicato endossou o protesto contra o projeto: "Eu pago quase R$ 600 de plano de saúde. Desafio qualquer vereador a procurar o SUS. Não tem um que vá. Esse tipo de projeto não seria nem para ser apresentado aqui na Câmara"

A vereadora Raíssa Lacerda tachou o projetou de inoportuno, já que os parlaentares poderiam estar tirando a vaga de quem não pode pagar por um plano de saúde. "Esse projeto é totalmente inoportuno".

Já segundo Raoni Mendes, a proposta visa melhorar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos à população de João Pessoa. “É indiscutível que houve avanço na política municipal de saúde e isso é fruto de um trabalho que foi realizado ao longo de anos na Capital, porém, é claro que ela ainda não atende às necessidades da população”, disse o parlamentar.

Para o vereador, se os representantes do povo, que são os responsáveis por oferecer esses serviços à população, valerem-se desses mesmos serviços, será indiscutível o aumento do investimento e a preocupação com a qualidade no SUS. “Não há legitimidade quando falamos que a saúde está bem para a população, mas utilizamos planos privados de saúde”, complementou.
 

 

Márcia Dias, com informações de Ytalo Kubitschek


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Novos diretores dos hospitais Metropolitano e de Mamanguape assumem hoje

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), disse a imprensa que nesta segunda-feira (14) os interventores nomeados para os hospitais Metropolitano, em Santa Rita e o Regional, em Mamanguape, assumem…

João Azevêdo faz balanço dos primeiros nove meses de gestão

O governador João Azevêdo fez, nesta segunda-feira (14), um balanço dos primeiros nove meses de gestão, destacando ações em áreas como saúde, educação, segurança e infraestrutura. A inauguração do Batalhão…