Foto: divulgação/PMCG

Após visita do presidente da República, Jair Bolsonaro a Campina Grande, o ex-deputado estadual Anísio Maia (PT) criticou a presença do presidente em entrega do Conjunto Habitacional Aluísio Campos. Para o petista, Bolsonaro “pegou carona” numa obra financiada na gestão do PT, através de um programa criado pelo PT.

Anísio disse que o presidente da república, em Campina Grande, veio para a inauguração de uma obra que ele não contribuiu com absolutamente nada. “É um projeto elaborado no tempo da presidenta Dilma, financiado pelo seu governo e dentro do projeto de habitação popular Minha Casa, Minha Vida. Bolsonaro acabando com o Minha Casa, Minha Vida. Então ele veio aqui em Campina Grande fazer o quê?”, questionou Anísio.

Para o ex-deputado, o presidente da República apenas “pegou carona” numa obra de autoria da presidente Dilma e que sua gestão, perto de completar o primeiro ano, ainda não apresentou nenhuma obra. “Ele veio pegar carona numa obra de um governo anterior. A Paraíba toda sabe que ele não tem nada a ver com isso. Na verdade ele veio passear na Paraíba”, declarou.

Em sentido contrário ao de Anísio, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) ressaltou que obras construídas com recursos públicos pertencem, na verdade, ao povo e que é preso acabar com essa disputa pela “paternidade” das obras. “Esse recurso não vem de presidente ‘A’ ou ‘B’, esse recurso vem de quem paga imposto, de quem contribui com os cofres públicos, pagando seu imposto em dia pra poder gerar essa riqueza”, avaliou o deputado.

O tucano acrescentou que é o trabalho e a contribuição da população que permitem os avanços do país. Para Pedro, a disputa pela chamada “paternidade” da obra é o que menos interessa. “O que importa é que chega um equipamento que vai dar uma assistência à muitas pessoas e transforma a vida de quem precisa”, concluiu Pedro.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Efraim Filho assegura recursos para estados e municípios em meio à Covid-19

Arrecadação vai cair e soluções é ampliar participação da União no FPM e FPE O espraiamento do novo coronavírus, a Covid-19, terá efeitos “nefastos” sobre a economia, impactando na redução…

Após defesa de Vené, governo cancela reajuste anual dos medicamentos

O governo federal anunciou nesta terça-feira (31) que chegou a um acordo com a indústria e o varejo farmacêutico para suspender o reajuste do preço de todos os medicamentos no…