Por pbagora.com.br

Preso há mais de um mês, após ter sido flagrado supostamente extorquindo um empresário, o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, vai continuar preso, pelo menos por enquanto.

O relator do caso, desembargador Marcos Willian, apresentou voto para que Berg tivesse a prisão revogada, mas determinou o cumprimento de medidas cautelares, como a proibição do acesso aos órgãos públicos de Bayeux, ausentar-se da comarca e o pagamento de uma fiança no valor de 20 salários mínimos.

Apesar do voto favorável, a sessão sobre a revogação de prisão foi adiada após um pedido de vistas do desembargador Oswaldo Trigueira.

O processo deve voltar a pauta em 15 dias.

Berg está preso desde o dia 05 de julho, quando foi flagrado em uma ação conjunta do Ministério Público da Paraíba e da Polícia Civil, suspeito de extorquir um empresário da cidade.


Redação

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Na mira do MP: 22 prefeitos não assinaram acordos para o fim dos lixões na Paraíba

O Ministério Público estadual (MPPB) deu prazo de um ano para que prefeitos paraibanos fechassem lixões e dessem destino adequado a resíduos sólidos – o prazo será encerrado em 1º…

Ruy: “Imunizar a população deve ser a prioridade para garantir retomada econômica”

O deputado federal Ruy Carneiro participou da sessão deliberativa que aprovou, nesta quarta-feira (2), a MP 994/20, que destina R$ 1,99 bilhão para o Ministério da Saúde, para a compra…