Por pbagora.com.br

DE OLHO EM 2014: para valorizar ‘passe’ PDT começa a colocar em prática estratégia adotada em 2010

 

Aliado do grupo do grupo do governador Ricardo Coutinho (PSB), o PDT dá sinais de que pode repetir a estratégia adotada em 2010 e impor condicionantes para permanecer no bloco de situação. Na eleição passada, o partido do deputado federal Damião Feliciano só ratificou o apoio ao grupo girassol nos 45 minutos do segundo tempo, quando decidiu comparecer à convenção do PSB e ratificar apoio à candidatura do Mago, Ricardo Coutinho.

Agora, voltando a valorizar o passe, o PDT começa a impor novas condicionantes para permanecer ao lado do PSB e já afirma que pode reivindicar espaços na chapa majoritária com a indicação da vaga de vice-governador. Feliciano  ainda falou que a legenda montará uma chapa competitiva para disputar vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.

Como PSDB, PSB e PSD estão juntos e o atual vice-governador Rômulo Gouveia já lançou pré-candidatura ao Senado Federal, resta para o PSB e PSDB as demais vagas, uma para o Governo, com a candidatura à reeleição e a outra na vice-governadoria, que seria disputada pelos demais partidos de situação, entre eles o PSDB do senador Cássio Cunha Lima.

Outro partido que também pode reivindicar espaços na chapa majoritária é o DEM, comandato pelo Secretário de Infraestrutura Efraim Morais.
Caso o PSDB permaneça com a dobradinha vitoriosa de 2010, a vaga de vice ficará com o grupo tucano, mas, caso os boatos de candidatura própria do PSDB ao Governo do Estado vinguem, restará ao PSB abrir espaços na chapa majoritária para as demais legendas.

 



Márcia Dias

PB Agora

Notícias relacionadas

Adriano, Murilo, Nabor e Hugo discutem recursos para Paraíba e projeções políticas para 2022

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, o prefeito de Patos Nabor Wanderley, o deputado federal Hugo Motta e o secretário de Articulação Política do Estado, Murilo Galdino,…

João Azevêdo diz que relação com Ministério da Saúde não é uma deferência ao Governo

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), rechaçou qualquer tese de proximidade política com o governo Bolsonaro após o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Medeiros, ressaltar a importância do…