Rômulo, Cícero e Santiago já protagonizam uma acirrada disputa pelo ‘tapete azul’

A luta titânica para se eleger ao Senado pela Paraíba em 2014 ganhou um importante capítulo essa semana.

A pesquisa Vox Populi para o Senado aponta um quadro bastante equilibrado na corrida pelo tapete azul. Na largada, o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD), o senador Cícero Lucena (PSDB) e o ex-senador Wilson Santiago (PTB) são os nomes mais lembrados pelos paraibanos.

Na pesquisa estimulada, o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) tem 20% e  lidera a disputa empatado tecnicamente com o senador Cícero Lucena (PSDB) que tem 19% das citações. Em terceiro lugar vem o ex-senador Wilson Santiago (PTB) , que aparece com preferência de 14%.

""

 

O que se comenta nos bastidores é que esse quadro pode sofrer decisivas alterações até junho de 2014.

Um dos motivos é que dificilmente os “cassistas” Cícero e Rômulo, gerados pelo DNA Cunha Lima, terão chances de se enfrentar diretamente nas urnas.  

A explicação é a seguinte:

""

Em se viabilizando a postulação de Cássio, o vice-governador Rômulo, por exemplo, teria duas opções de chapa para ser candidato. Tendo que escolher entre Cássio ou Ricardo. Sem a candidatura de Cássio, as chances do ‘gordinho’ ser senador dependeriam da concordância do PSDB, aceitando lançar apenas o vice de Ricardo Coutinho. O apelo eleitoral de uma forte base política como Campina Grande sempre alça os seus representantes a condição de favoritos nas disputas. Com o comando do PSD, partido que dispõe do quarto maior tempo de televisão, a candidatura do vice-governador Rômulo Gouveia ao Senado parece praticamente irreversível em 2014. 

""

Já em relação ao senador Cícero, a situação é mais delicada. Com a candidatura de Cássio, embora contasse com a simpatia do candidato a governador, teria dificuldades de ocupar a senatoria caso o PSDB desejasse ampliar o tempo de televisão, provavelmente tendo que abrir esse espaço para atrair outras legendas. Sem Cássio na disputa, as chances do ‘caboclinho’ voltar ao Senado seriam ainda mais difíceis devido ao seu histórico contra Ricardo Coutinho. Ter sido candidato a prefeito em 2012 deu a Cícero visibilidade, recall e o reaproximou de suas bases em João Pessoa. As pesquisas apontam a liderança de Cícero na capital. Porém, o tucano se distanciou de prefeitos e lideranças do interior do estado, deixando a trincheira selada para os seus principais concorrentes, que ao contrário de Cícero, palmilharam toda a Paraíba, de município em município.

 

""Enquanto isso, o presidente estadual do PTB, Wilson Santiago, que luta para voltar ao Senado, apresenta uma surpreendente largada na pesquisa Vox Populi, chegando a liderar a disputa na maioria dos municípios do interior do Estado. Chegou a ‘namorar’ politicamente com o blocão (PT-PP-PSC), mas a sugestão de ter seu nome lançado para disputar o governo parece não lhe ter agradado, pois Santiago mantém uma relação política muito “amistosa” com o governador Ricardo Coutinho. Na impossibilidade de um acerto com essas duas alas, o ex-senador também não se descarta uma reaproximação política com o ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo, de quem era parceiro até recentemente. Caso seja mesmo candidato, terá que intensificar ao máximo a sua força eleitoral nos pequenos municípios, pois tem baixa penetração nos grandes centros como João Pessoa e Campina Grande. 

 

Quem pode pintar como novidade nesta corrida é o deputado federal Luiz Couto. Após a crise deflagrada com o governo Ricardo Coutinho, o prefeito Luciano Cartaxo e a cúpula do PT operam uma reconciliação com o deputado ""  Couto. Essa pacificação faria o PT ter a força capaz de almejar cargos majoritários, condição hoje que inexiste concretamente e uma rearrumação política alçaria Couto na disputa para o Senado, com a unificação e de todas as tendências petistas em torno do seu nome. Seus 8% de intenção de voto na pesquisa Vox Populi já lhe cacifaram. E para o PT nacional seria tudo o que sonham na Paraíba em termos de espaço no Senado.

 

 

 

""Outro que se coloca como opção é o deputado federal Wellington Roberto. Tem uma forte base eleitoral nos pequenos municípios que lhe fizeram ser o deputado federal mais votado em 2010. Detém mais de 40 prefeitos na mão e o comando absoluto do PR. Wellington é o nome preferido do grupo Vital do Rêgo para ocupar a senatória na chapa de Veneziano. Todavia, seu maior "azar" foi ter perdido em 2012 nas duas maiores cidades, João Pessoa e Campina Grande, estando na frente de batalha com o PMDB, pois esteve diretamente envolvido nos insucessos de José Maranhão e Tatiana Medeiros, que teve o seu filho Bruno Roberto como vice. Talvez por isso, o cavalo não passe selado para Wellington Roberto chegar ao Senado.

 

Quem também pode voltar a disputa ao Senado em 2014 é o ‘trator’ Ney Suassuna, como é carinhosamente tratado pelos eleitores. Filiou-se ao PSL e já "" é tido como um ‘reserva de luxo’ do grupo liderado pelo governador. Ney nunca escondeu o "sonho" de retornar ao tapete azul. Apesar do estilo ‘desajeitado’ e ‘bonachão’, tem um portfólio invejável em Brasília nos seus 12 anos de mandato. Foi eleito 11 vezes pelo DIAP como um dos parlamentares mais influentes do Congresso. É também um dos amigos mais íntimos de Ricardo Coutinho atualmente.

 

 

"" O presidente da Assembléia Legislativa, Ricardo Marcelo, também não descarta entrar na disputa, se contasse com apoio do seu partido, em especial do ex-prefeito Luciano Agra. Desde que fundou o PEN e agregou quase 1/3 dos deputados estaduais no partido, ostentando a maior bancada da Casa de Epitácio Pessoa, deu uma clara demonstração de que pode disputar o Senado. A filiação do ex-prefeito Agra, no entanto, o fez recuar do projeto de pleitear a majoritária. Outra dificuldade para disputar o Senado é o fato de ser um político de "acordos", mostrando dificuldades no corpo-a-corpo com o eleitor. No comando do Legislativo, Ricardo Marcelo criou uma espécie de governo paralelo, um estado dentro do estado, cujo poder transcende as questões partidárias. São muitas as suas demonstrações de força, a partir das constantes vitórias em quedas de braço com o governador Ricardo Coutinho.

 

""

Outros nomes lembrados para disputa, como o ministro Aguinaldo Ribeiro (PP) e o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) fazem de questão de enfatizar que serão candidatos a reeleição de deputado federal, mesmo destino do ex-governador José Maranhão (PMDB). Já o ex-prefeito Luciano Agra (PEN) deve ocupar a vaga de vice numa das chapas da oposição.

 

Como proferiu certa vez o imperador romano Júlio César: "Alea jacta est".

A sorte está lançada!

E você caro internauta, o que acha?

Opine no espaço destinado aos comentários!

 

Ytalo Kubitschek

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Licença curta de titular frustra sonho de suplente assumir mandato na ALPB

Sem afastamento para tratamento de saúde, Manoel Ludgério frustrou as pretensões da primeira dama de Santa Rita e Jane Panta assumir mandato na Assembleia Legislativa da Paraíba. É que o…

Saiba como se dá escolha de candidatos para eleições municipais

Não há eleições ordinárias em 2019, mas a Justiça Eleitoral e os partidos políticos já estão em plena preparação para as Eleições Municipais de 2020. Essa antecipação se justifica pelo…