Por pbagora.com.br

DEU NO G1: ‘Deixa o povo votar’ ex-governador ameaçado pela ficha limpa promove passeata na PB

A passeata promovida pela oposição, liderada pelo ex-governador cassado Cássio Cunha Lima (PSDB), pelo senador Efraim Morais (DEM) e pelo ex-prefeito de João Pessoa Ricardo Coutinho (PSB), na tarde desta quarta-feira (21) foi destaque no portal G1.

A matéria é intitulada: ‘Ex-governador ameaçado pela ficha limpa promove passeata na Paraíba

De acordo com matéria postada no site G1, a manifestação teve o objetivo de protestar contra o pedido de impugnação da candidatura de Cássio ao Senado, feito pelo Ministério Público com base na Lei da Ficha Limpa.

Confira a íntegra da matéria

 ‘Ex-governador ameaçado pela ficha limpa promove passeata na Paraíba

MP pediu impugnação de candidatura de Cássio Cunha Lima ao Senado. ‘Deixa o povo votar’ é o mote usado pelos organizadores do protesto.

O ex-governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB), que teve o mandato cassado no ano passado, comanda nesta quarta-feira (21) uma passeata em João Pessoa (PB) com o mote “Deixa o povo votar”. A movimentação tem o objetivo de protestar contra o pedido de impugnação da candidatura de Lima, feito pelo Ministério Público com base na Lei da Ficha Limpa.

Às 16h40, a passeata pelas ruas da capital do estado ainda não havia começado. Segundo a assessoria do ex-governador, a manifestação estava "prestes a ser iniciada".

O ex-governador foi cassado em fevereiro de 2009 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a acusação de abuso de poder econômico e político e prática de conduta vedada a agente público. As irregularidades teriam sido cometidas durante a campanha eleitoral de 2006, quando o tucano foi reeleito.

Lima foi acusado de distribuir 35 mil cheques a pessoas carentes durante a campanha eleitoral de 2006, por meio de programa assistencial da Fundação Ação Comunitária (FAC), vinculada ao governo estadual. Segundo a denúncia, os cheques totalizavam cerca de R$ 4 milhões.

A cassação de Lima aconteceu por decisão colegiada e, portanto, ele pode ser impedido de disputar a eleição por oito anos de acordo com a ficha limpa. Foi com base nisso que a Procuradoria Eleitoral da Paraíba pediu a impugnação de sua candidatura ao Senado.

A assessoria do ex-governador disse ao G1 que foi de Cunha Lima a iniciativa de convocar a passeata. A intenção seria protestar contra “manobras jurídicas” que visam impedir a candidatura dele.

Em sua página na rede de microblogs Twitter, Lima afirmou que o protesto não era “contra” leis. “O ato público de logo mais é contra os que têm medo de voto. Os que temem a soberania popular. Deixem o povo votar”, afirmou o candidato ao Senado.’


Da redação com G1

 

Notícias relacionadas

Levantamento do PB Agora contabiliza 10 nomes cotados para disputar única vaga da Paraíba no Senado em 2022

Um levantamento feito pela reportagem do PB Agora contabilizou ao menos dez nomes cotados para ingressar na disputa pela única vaga da Paraíba no Senado Federal nas eleições de 2022.…