O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) foi eleito, na manhã desta quarta-feira (25), vice-presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. Ele concorreu com o Senador Marcos do Val e recebeu o voto de dez Senadores, dos 12 que votaram. Marcos do Val obteve 2 votos. Como presidente, foi eleito, por aclamação, por ser o mais experiente do colegiado, o Senador Jayme Campos (DEM-MT).

Após a definição de presidente e vice, os Senadores que compõem o Conselho de Ética elogiaram as escolhas, parabenizando Jayme Campos e Veneziano Vital, e desejando sucesso na missão.

“Sabemos que estamos vivendo tempos difíceis no país. Sei da retidão e da experiência de Vossas Excelências. Que a gente possa dar um bom funcionamento e manter a boa harmonia do conselho”, afirmou o Senador Weverton Rocha (PDT-MA), que elogiou as escolhas e destacou as qualidades do presidente e do vice.

“Veneziano é um homem honrado, que tem um conhecimento fantástico. O Senador Weverton foi muito feliz em suas colocações”, destacou o Senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), concordando com as qualidades destacadas pelo Senador Weverton.

“Missão Honrosa” – Os novos membros do Conselho foram indicados pelos partidos na semana passada. O colegiado foi criado por determinação do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), na última quarta-feira (25). Após a votação, Veneziano se disse honrado com a nova missão, considerada uma grande responsabilidade na Casa.

Líder do Bloco Parlamentar ‘Senado Independente’, composto por PSB, PDT, Rede e Cidadania, Veneziano integra as principais Comissões do Senado, das quais, cinco como titular: Assuntos Econômicos; Desenvolvimento Regional e Turismo; Constituição, Justiça e Cidadania; Educação, Cultura e Esporte; e Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização. Integrou também a Comissão Especial destinada a acompanhar a PEC 6/2019, da reforma da Previdência, e faz parte da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul.

Sobre o Conselho – O Conselho de Ética é constituído por 15 membros titulares e 15 suplentes, com mandato de dois anos, e atua para preservar da dignidade do mandato parlamentar no Senado. É esse o órgão que recebe e analisa previamente representações ou denúncias feitas contra Senador, que podem resultar em medidas disciplinares como advertência, censura verbal ou escrita e até perda do mandato.

O Conselho tem como atribuição zelar pela observância dos preceitos da Constituição Federal, do Código de Ética e Decoro Parlamentar e do Regimento Interno do Senado Federal, atuando para a preservação da dignidade do mandato parlamentar.

Além de Veneziano, integram o Conselho de Ética os Senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Eduardo Gomes (MDB-PI), Marcelo Castro (MDB-PI), Confúcio Moura (MDB-RO), Weverton (PDT-MA), Major Olimpio (PSL-SP), Jaques Wagner (PT-BA), Telmário Mota (Pros-RR), Jayme Campos (DEM-MT), Chico Rodrigues (DEM-RR), Otto Alencar (PSD-BA), Angelo Coronel (PSD-BA) e Marcos do Val (Podemos-ES).

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian não assinou lista que alçava filho de Bolsonaro à liderança do PSL

Os áudios polêmicos do deputado federal Julian Lemos e de Jair Bolsonaro, amplamente divulgados na imprensa, além da informação de que o presidente teria uam ‘lista negra’ de traidores e…

Bruno afirma ter apoio de vereadores de Romero para disputar PMCG

Prestes a se encontrar com o ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), para discutir a sucessão municipal de 2020, o ex-deputado Bruno Cunha Lima, e atual secretário-chefe do Gabinete do…