O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) foi eleito, na manhã desta quarta-feira (25), vice-presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. Ele concorreu com o Senador Marcos do Val e recebeu o voto de dez Senadores, dos 12 que votaram. Marcos do Val obteve 2 votos. Como presidente, foi eleito, por aclamação, por ser o mais experiente do colegiado, o Senador Jayme Campos (DEM-MT).

Após a definição de presidente e vice, os Senadores que compõem o Conselho de Ética elogiaram as escolhas, parabenizando Jayme Campos e Veneziano Vital, e desejando sucesso na missão.

“Sabemos que estamos vivendo tempos difíceis no país. Sei da retidão e da experiência de Vossas Excelências. Que a gente possa dar um bom funcionamento e manter a boa harmonia do conselho”, afirmou o Senador Weverton Rocha (PDT-MA), que elogiou as escolhas e destacou as qualidades do presidente e do vice.

“Veneziano é um homem honrado, que tem um conhecimento fantástico. O Senador Weverton foi muito feliz em suas colocações”, destacou o Senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), concordando com as qualidades destacadas pelo Senador Weverton.

“Missão Honrosa” – Os novos membros do Conselho foram indicados pelos partidos na semana passada. O colegiado foi criado por determinação do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), na última quarta-feira (25). Após a votação, Veneziano se disse honrado com a nova missão, considerada uma grande responsabilidade na Casa.

Líder do Bloco Parlamentar ‘Senado Independente’, composto por PSB, PDT, Rede e Cidadania, Veneziano integra as principais Comissões do Senado, das quais, cinco como titular: Assuntos Econômicos; Desenvolvimento Regional e Turismo; Constituição, Justiça e Cidadania; Educação, Cultura e Esporte; e Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização. Integrou também a Comissão Especial destinada a acompanhar a PEC 6/2019, da reforma da Previdência, e faz parte da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul.

Sobre o Conselho – O Conselho de Ética é constituído por 15 membros titulares e 15 suplentes, com mandato de dois anos, e atua para preservar da dignidade do mandato parlamentar no Senado. É esse o órgão que recebe e analisa previamente representações ou denúncias feitas contra Senador, que podem resultar em medidas disciplinares como advertência, censura verbal ou escrita e até perda do mandato.

O Conselho tem como atribuição zelar pela observância dos preceitos da Constituição Federal, do Código de Ética e Decoro Parlamentar e do Regimento Interno do Senado Federal, atuando para a preservação da dignidade do mandato parlamentar.

Além de Veneziano, integram o Conselho de Ética os Senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Eduardo Gomes (MDB-PI), Marcelo Castro (MDB-PI), Confúcio Moura (MDB-RO), Weverton (PDT-MA), Major Olimpio (PSL-SP), Jaques Wagner (PT-BA), Telmário Mota (Pros-RR), Jayme Campos (DEM-MT), Chico Rodrigues (DEM-RR), Otto Alencar (PSD-BA), Angelo Coronel (PSD-BA) e Marcos do Val (Podemos-ES).

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Walter Brito Neto volta a virar pedra no sapato do MDB em CG

Assim como aconteceu nas eleições de 2018, quando tentou se impor como candidato ao Senado Federal na chapa encabeçada pelo senador Zé Maranhão (MDB), o ex-deputado federal Walter Brito Neto…

Deputado pede suspensão da ação de privatização da Fortaleza de Santa Catarina

“Ao invés de privatizar essa parte da memória do Brasil, os poderes públicos, a começar pela Prefeitura de Cabedelo, deveriam cumprir seu papel constitucional e se juntarem à população na…