O líder do Governo na Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Ricardo Barbosa (PSB) avaliou, durante entrevista nesta quarta-feira (27), que uma possível saída do governador João Azevedo do PSB deverá provocar um efeito dominó, com uma forte debandada de lideranças do partido.

Segundo o parlamentar,  essa mudança de partido do gestor estadual deve ocorrer até o final deste ano. Para ele, novas exonerações de aliados do ex-governador e atual presidente da Fundação João Mangabeira Ricardo Coutinho (PSB) também podem acontecer nos próximos dias.

“Agora creio que com a exoneração de Fábio, que acho que será apenas o começo que outros episódios nessa linha ainda haverão de acontecer, para o governador João passar uma identidade mais pessoal a sua gestão”, afirmou.

Barbosa acredita que a saída do governador João Azevêdo do PSB fará com que aliados de João, como o presidente da Assembleia, Adriano Galdino e de outros deputados e lideranças que acompanham esses políticos também desembarquem do PSB.

“O governador João está estudando e vai deixar sim o PSB, ainda esse ano. E essa certeza dele deixar o PSB já é convicta”, pontuou.

Já sobre os motivos que provocaram o afastamento das duas lideranças – João Azevêdo e Ricardo Coutinho, o líder reitera que foi a forma desrespeitosa como se deu a destituição de Rosas do comando da agremiação.

“De uma hora para outra Edvaldo Rosas que tinha sido o grande comandante do crescimento desse partido passou a ser o algoz do partido e o governador João, eu e outros integrantes da sigla não concordamos com isso. E a partir disso houve esse estremecimento no partido que já não vinha muito saudável, pois havia o sentimento em algumas pessoas de não haver o fim de um ciclo e queriam se manter através de outras. Eu acho que havia uma pressão de aliados de RC para que o ex-governador continuasse governando a Paraíba, mas isso não é possível o governador é João, o ciclo de comando anterior acabou, pois Ricardo Coutinho é uma pessoa e João é outra”, disse Barbosa.

Escute:

 

Parte 1

 

Parte 2

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mandetta diz a Bolsonaro que vai contrariá-lo se orientação não for técnica

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou ao presidente Bolsonaro que faria um “freio de arrumação” durante a entrevista coletiva deste sábado (29) com a equipe da pasta sobre…

Ao desdenhar da gravidade do coronavírus, Bolsonaro faz giro por comércio no DF

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu na manhã deste domingo (29) de sua residência oficial, o Palácio do Alvorada, em Brasília, para…