A orientação feita pelo Ministério Público do Estado (MPPB) para que os gestores municipais rescindam os contratos com os escritórios de advocacia e de contabilidade e, em vez disso, realizem concurso público voltou a ser contestado, essa semana, agora pela Associação Paraibana de Advocacia Municipalista (Apam).

Segundo o presidente da Associação, Marco Vilar a atuação de advogados junto às administrações públicas está dentro da legalidade, ao serem contratados por inexigibilidade de licitação. Ele ressalta ainda que os profissionais não são contra concursos públicos, por isso a associação está solidária aos colegas.

Recentemente a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou uma sessão especial para tratar do caso, justamente destacando que a contratação não feria a constituição.

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Eliza estimula suicídio e recrimina discussão sobre violência contra mulher

O cuidado quando se escreve sobre algo ou alguém requer, antes de tudo, certa parcialidade, pois entendo que ser imparcial por completo é algo fantasioso e humanamente impossível de ser…

Especialista critica excesso de partidos na Paraíba: “Termina prejudicando”

O cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos, doutor em história política pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), afirmou, em entrevista a imprensa esta…