A orientação feita pelo Ministério Público do Estado (MPPB) para que os gestores municipais rescindam os contratos com os escritórios de advocacia e de contabilidade e, em vez disso, realizem concurso público voltou a ser contestado, essa semana, agora pela Associação Paraibana de Advocacia Municipalista (Apam).

Segundo o presidente da Associação, Marco Vilar a atuação de advogados junto às administrações públicas está dentro da legalidade, ao serem contratados por inexigibilidade de licitação. Ele ressalta ainda que os profissionais não são contra concursos públicos, por isso a associação está solidária aos colegas.

Recentemente a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou uma sessão especial para tratar do caso, justamente destacando que a contratação não feria a constituição.

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do PT retoma agenda ‘Lula Livre’ e deixa defesa a RC em ‘stand by’

Ha pelo menos uma semana o presidente do PT na Paraíba, Jackson Macêdo não faz nenhuma menção à defesa de Ricardo Coutinho nas redes sociais, voltando suas postagens apenas a…

“Risco do retrocesso”, justifica Cartaxo ao dar ‘chega pra lá’ em aliados

Ao destacar que João Pessoa não pode voltar ao retrocesso e afirmar que o Partido Verde terá candidatura própria a prefeitura de João Pessoa neste ano, o prefeito da capital…