A oposição ameaçou, mas até o final da tarde desta segunda-feira (1º), ainda não havia protocolado o pedido de convocação do secretário Adalberto Fulgêncio para explicar o caso sobre o áudio vazado, em que ele aparece junto com o prefeito Luciano Cartaxo e o secretário Diego Tavares em uma conversa, supostamente, negociando dinheiro público.

O líder da oposição na Câmara, vereador Marcos Henriques, do PT,  havia informado a reportagem do PB Agora que daria entrada no pedido, mas até agora a matéria não teve andamento na Câmara Municipal.

A reportagem do PB Agora tentou entrar em contato com o parlamentar para saber se havia viabilidade sobre a tramitação do pedido, no entanto, até agora a reportagem não obteve resposta.

Leia também: Áudio vazado: Oposição na CMJP vai pedir audiência com Fulgêncio

Integrantes da oposição afirmaram que iram dar entrada no pedido de convocação do secretário, mesmo antes de qualquer recomendação do Ministério Público. O pedido deve ser protocolado nesta terça-feira (2).

Na tarde de hoje, o prefeito da Capital deu entrada no Ministério Público pedindo que fosse investigada a suposta arapongagem na prefeitura. Cartaxo ainda não se pronunciou sobre o conteúdo da conversa vazada.

O PB Agora continua à disposição dos vereadores para qualquer pronunciamento a respeito do caso.

 

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Deputado explica motivos de críticas e nega afastamento político do prefeito Romero Rodrigues

Após formular críticas a gestão municipal por meio das redes sociais, o deputado federal Julian Lemos (PSL) afirmou que continua apoiando a administração do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues…

Análise: Galdino acredita na reconciliação de RC e João, e PSB sabe a importância dos líderes para 2020

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), deu a senha que aterroriza alguns setores da política paraibana. A real possibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho, e seu sucessor,…