Por Wellington Farias

Alguém de bom senso acredita mesmo que o presidente Jair Bolsonaro nada tem a ver com este tratamento de desprezo dispensado pelo governo ao deputado federal Julian Lemos? Que tudo não passa de obra e graça (para não dizer ruindade) dos filhotes do presidente?

Talvez só o próprio Julian Lemos seja capaz de acreditar. Para ser sincero, é muito provável que nem o deputado acredite, mas faz que acredita e ainda tenta convencer as pessoas a acreditar.

Por que é importante para Julian Lemos fazer as pessoas acreditarem em que a sua não aceitação no governo, o seu total desprestígio com a gestão de Jair Bolsonaro, não é iniciativa do presidente? Ora, porque Lemos, que era um ilustre desconhecido, galgou uma vaga na Câmara Federal surfando na onda bolsonarista. Ele e muitos outros que, sem a chancela e a bênção bolsonarista jamais teriam logrado êxito na vida política.
Portanto, é importante para uma reeleição de Lemos que os eleitores conservadores e bolsonaristas acreditem que ele ainda é um aliado de prestígio junto ao presidente da República. Porque, do contrário, ele terá perdido os votos que o elegeram para o primeiro mandato.

Quem elegeu Lemos foi o bolsonarismo. Sem ele…

Juntos e misturados

Alguém porventura também acredita em que existe um governo de Bolsonaro e outro dos filhos do presidente?

Claro que não. Jair e os filhos são farinha da mesma mandioca; almas num corpo só e ostentam uma relação fraterna e de amor entre eles.

Não há como convencer a ninguém que os procedimentos dos filhos do presidente, no tocante à política e à gestão, não têm o aval de Jair Bolsonaro.

Ainda mais se tratando de militar, em que respeito à hierarquia (incluindo a familiar) é sagrado.

Invertendo

Todo mundo que acompanha os fatos políticos, por mais distantes que esteja distante do cenário, sabe que Julian Lemos se elegeu deputado federal por causa de Jair Bolsonaro, e não o contrário.

Assim sendo, a lógica indica que, sem o apoio de Jair Bolsonaro, dificilmente Julian Lemos logrará êxito para um segundo mandato.

 

Wellington Farias

PB Agora

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

Calvário: Rosas e Pietro deixam prisão para cumprir medidas cautelares

A soltura de Pietro Harley e Edvaldo Rosas, substituindo a prisão em cumprimento de medidas cautelares, foi confirmada na tarde desta segunda-feira (1º) pelo juiz Adilson Fabrício que deferiu o…

“Apresente ideias melhores”, reage Raniery sobre críticas a toque de recolher

O vice-líder do governo João Azevêdo (Cidadania) na Assembleia Legislativa, o deputado Raniery Paulino (MDB) rebateu as declarações do deputado oposicionista Cabo Gilberto que está colhendo assinaturas para tentar barrar…