A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Só quem ganha com essas arrumações no PTB é Roberto Jefferson

Apenas um sai ganhando com essa sacolejada que está sendo dada no PTB da Paraíba: o presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, ícone da corrupção política no Brasil.

Roberto Jefferson ganha a partir das suas articulações políticas em Brasília, dando demonstrações cabais ao presidente Jair Bolsonaro de que ele terá o seu apoio incondicional, com legenda e tudo. Cresce no cacife junto ao Palácio do Planalto o que, naturalmente, lhe renderá alguns dividendos.

Perde, principalmente, o PTB da Paraíba, que de saída sofre uma debandada de um deputado federal, um deputado estadual, inúmeros prefeitos e vereadores. Aqui a legenda emagrece e perde força consideravelmente.

Comunicador

Como se sabe, Roberto Jefferson, cuja ficha policial faz inveja a Al Capone, resolveu mudar a direção do PTB na Paraíba, que não estava querendo seguir a sua orientação de preparar palanque para reeleição do presidente Jair Bolsonaro para 2022.

Ele tirou o deputado federal Wilson Santiago da presidência do partido, substituindo-o pelo radialista cajazeirense Nilvan Ferreira, que desde as eleições municipais, quando disputou sem êxito a Prefeitura de João Pessoa, vem tentando se firmar como político de carreira.

Nilvan também perde e perde muito.

Começa perdendo o discurso proferido, até então, de combate implacável à corrupção, na medida em que se alia e passa a cumprir as ordens de um dos políticos mais corruptos da história do Brasil. Segundo, começa o troca-troca de partido logo no início de carreira: Nilvan estava filiado ao MDB há muito pouco tempo, partido pelo qual disputou o cargo de prefeito da Capital. Agora, filia-se ao PTB e, embora na condição de presidente, enfraquecido pela debandada de importantes figuras do partido.

Nilvan Ferreira também começa a construir uma carreira política ideologicamente marcada por profundas contradições: ele que já foi aliado com a extrema esquerda no tempo de sua juventude e que garante ter devorado boa parte da literatura progressista, terminou desembarcando num projeto de extrema direita.

Além disso, Nilvan não está conseguindo se afirmar como uma liderança política de relevância na Paraíba, ao mesmo tempo em que esta trajetória duvidosa há muito tempo vem causando sérias avarias na sua destacada carreira profissional de comunicador.

Talvez, Nilvan Ferreira ainda não tenha entendido que não é fácil atravessar um rio de piranhas. Ou seja: Não percebe que está se metendo num mundo de cobras criadas em que dificilmente (embora não seja impossível) terá o peso real de uma grande liderança.

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe