Por Wellington Farias

O grupo político orientado pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, está “doido” pra selar uma composição com o do governador João Azevedo. Visando, claro, as eleições deste ano.

Melhor dizendo: o próprio Cartaxo é quem está muito a fim de concretizar esta aliança. Acumulando derrotas nas eleições mais recentes, e sem um nome com densidade eleitoral sificiente para enfrentar a disputa com tranquilidade, Cartaxo sonha com o reforço do grupo que segue a orientação de João Azevedo.

Para que isto seja facilmente constatado, basta que se observe os acenos de simpatia dos cartaxistas para João. São notórios recados indiretos do próprio Cartaxo para tentar sebsibilizar o governador.

Sem falar no alinhamento de discurso da mídia parceira do esquema do prefeito de João Pessoa. Está bem orientada e a estratégia é: sempre que tiver uma chance, engatar uma pergunta ou um comentário sobre uma “possivel” aliança com João.

Tem exageros… Pense nas forçadas de barra!… Não se admire se numa entrevista sobre energia nuclear alguém soque uma pergunta ou comentario do tipo: “E o que o senhor acha da possibilidade, cada vez mais próxima, de um acordo politico entre Luciano Cartaxo e João Azevedo?”

Faz parte
E Luciano Cartaxo está mais que certo. Afinal, na política somar e compor-se até com quem não tem afinidade ideologica faz parte. Ora, quem não se lembra, por exemplo, de Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima trocando afagos e elogios rasgados, emcima e embaixo de palanques?
Eu lembro muito mais que isso. Lembro, como se fosse hoje: no Parque de Exposição de Ivandro Cunha Lima, em Campina Grande, o então candidato a governador, Ricardo Coutinho, em meio a uma multidão bradando, para o delírio dos campinenses: “Hoje, vivi um dos momentos mais importantes da minha vida de homem público, quando tivr um dedo de prosa com o poeta Ronaldo Cunha Lima”.

Pois bem!
É assim que rola a política. E Luciano Cartaxo sabe da importância de, sobretudo nas circunstâncias atuais, ter o apoio de João Azevedo para qur seu grupo adquira competitividade ba disputa pela sua sucessão.
Agora, o grande desafio que Luciano Cartaxo terá pela frente, nesta sua pretensão, é artocular a aliança sendo ele o timoneiro, o protagonista.
Afinal, pode até ser que, para os nossos padrões de fazer política, juntar-se com qualquer um pra domar é que vale. Mas mantendo o protagonismo.

Nos proximos dias, muita coisa deve acontecer.

Vamos aguardar…

Wellington Farias
PB Agora

Por Wellington Farias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cícero não pode declarar “já ganhou” e Nilvan desistir, pois a votação ainda não aconteceu

O artigo de hoje não terá preâmbulo. Ele não irá “passear” no cosmos. Haverá, sim, uma “Conversa Afiada” como diria o saudoso Paulo Henrique Amorim. E claro; o diálogo terá…

STJ determina prosseguimento de ação penal contra prefeito de Bananeiras

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu por unanimidade dos seus integrantes, durante sessão realizada nessa terça-feira (24), acolher agravo regimental interposto pelo Ministério Público da Paraíba…