Por pbagora.com.br

Apesar de tudo – e pelo que tem passado nos últimos meses – o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) tem chances reais de novamente se eleger prefeito de João Pessoa.
Claro que tem. Além de um portfólio de repetidas e bem sucedidas gestões, tanto na Prefeitura da Capital, quanto no Governo do Estado, RC tem know-how de administrador e muita habilidade política. Uma habilidade tal que, na última eleição, nocauteou algumas das mais expressivas lideranças políticas, além de haver contribuído, de forma decisiva, para a eleição de vários políticos. Em 2018, RC fez barba, cabelo e bigode, como ninguém até então havia feito numa só eleição, na Paraíba.

Além disso, Ricardo é bom de debate e é o tipo do político impaciente com a calmaria; gosta e cresce muito no confronto com os adversários. É talhado para a disputa, é bom de argumento e, a julgar pelos seus últimos quatro mandatos, agrega confiança no que diz e no que promete. Briga bem.

Mas…

O que Ricardo Coutinho não pode é cometer o vacilo de perder o controle emocional no confronto com os adversários. Não é o descontrole que o pessoense – particularmente o seu eleitorado – espera dele. Muito pelo contrário: espera a coragem de ir pra cima dos adversários, dobrá-los na argumentação, no verbo e mostrar, a partir de suas próprias realizações, do que é capaz.

Casca de banana

No mais recente debate entre candidatos à sucessão de Luciano Cartaxo (PV), promovido pela classe empresarial, Ricardo Coutinho chegou a perder o controle em face de uma provocação do deputado federal tucano, Ruy Carneiro, que também disputa a prefeitura de João Pessoa.

Pelo menos foi o que ficou evidenciado numa foto publicada nas mídias sociais, em que RC aparecia partindo pra o revide físico contra Ruy que, de forma calculada, o provocou exatamente para fazê-lo perder o controle da situação.

Mesmo experiente e habilidoso nos confrontos, como é, Ridardo Coutinho terminou sendo contido (pasmem!) por Wallber Virgolino.

Não é isso que o pessoense e o eleitorado de Ricardo espera dele. Mesmo sabendo de que RC vem sendo triturado pela escola lavajatista (como diria Odorico Paraguaçu) implantada no Brasil pelo ex-herói nacional – e hoje desmoralizado pelas evidências – Sérgio Moro.

Fatos

De todos os candidatos que concorrem à PMJP, o ex-governador paraibano é o que mais tem propostas concretas para a cidade. Projetos que vão muito além do blá-blá-blá.

O eleitor, portanto, quer que Ricardo limite-se a expor suas ideias, apresente suas propostas, e não cair na esparrela de entrar na onda de marketing do deputado Ruy Carneiro.

Pesquisas

Se o ex-governador RC comparecer a todos os debates, daqui pra frente, quem viver verá uma mudança radical na dança dos números das próximas pesquisas.

Se bem que, historicamente, pesquisa eleitoral na Paraíba tem sido uma piada. Sobretudo no decorrer da campanha, embora tateando aqui e acolá pra acertar no final.

Mas…

Bom tamanho

João Pessoa já entraria com o pé direito no segundo turno das eleições com uma eventual disputa entre Ricardo Coutinho e Cícero Lucena.

Convenhamos: administrar uma Jampa de quase 1 milhão de habitantes, sobretudo após uma pandemia, é para quem tem experiência no ramo.

 

Wellington Farias
PB Agora

Por Wellington Farias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vídeo: major Sidney desafia a Justiça em Sapé e promove carreata

Candidato à prefeitura de Sapé, pelo Podemos, major Sindney mais uma vez desafiou às determinações da justiça e, dessa vez, além de promover carreata pela cidade, prática que está proibida…

Ministério Público Eleitoral denuncia Bolinha por injúria contra Romero

A promotora de Justiça Luciara Lima Simeão Mourão, do Ministério Público Eleitoral, ofereceu denúncia contra o candidato a prefeito Artur Bolinha (PSL), da Coligação É Hora de Uma Nova História,…