O filósofo grego Aristóteles era um homem além do seu tempo. Foi aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande. Nas suas obras, assuntos como: a física, a metafísica, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a economia o põe como um dos mais importantes pensadores da sociedade moderna.

E vem dele a lógica perfeita que o caráter de alguém é o resultado da sua conduta na malha social. E seguindo essa informação o pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Raoni Mendes, preenche tal requisito. E digo isso de forma tranquila e honesta, justamente por seu comportamento enquanto cidadão e homem público.

Foge Mendes do “padrão” político tradicional que privilegia familiares, grupos oligárquicos e até o séquito de pessoas que costumam cortejar quem assume cargos importantes, em especial os eletivos, a fim de serem beneficiados, de alguma forma, em uma eventual gestão ligada ao poder público.

A boa surpresa que identifico em Raoni Mendes, Cristão Católico praticante e ligado aos movimentos sociais e sacros implementados pela Igreja Católica; reside na sua franqueza, preparo para assumir a Prefeitura Municipal de João Pessoa e ser ele o primeiro a colocar, de forma efetiva, sua postulação para o cidadão que reside na Capital avaliar.

Muito ligado às plataformas digitais, vem aproveitando esses canais para expor suas ideias, livrando-se do “imperativo”. Ao contrário, busca sugestões do povo e para o povo objetivando construir um modelo de gestão para a cidade de João Pessoa que não fique no “Mundo das Ideias”.

Disse Mendes ao colega e amigo Wellington Farias em entrevista para a sua coluna, ancorada com firmeza e coragem no portal PBAgora. “Posso oferecer à cidade mais que um plano de governo, e sim um plano exequível, com metas ousadas e possíveis”.

E nessa mesma entrevista Raoni Mendes, ex-vereador da Capital e ex-deputado estadual foi o primeiro pré-candidato a analisar o governo Bolsonaro, do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, e do governador João Azevedo, numa clara disposição de ampliar o debate político e de como pensa o ex-parlamentar em relação aos gestores citados.

*O que pensa Mendes sobre Jair Bolsonaro e seu governo*

Para ele, Bolsonaro acerta com a retomada do crescimento econômico. Na sua concepção está reduzindo a taxa de juros de forma gradual, o que aquece as vendas, melhora o poder de compra da população e atrai investimentos vitais para o crescimento do país.

Favorável à Operação Lava Jato, Mendes tem admiração pelo ministro Sérgio Moro e a equipe técnica das diversas pastas do Governo Federal. Sua ótica é simples: para ele, Jair Bolsonaro não utiliza o fisiologismo como moeda de troca, especialmente entre o Poder Executivo e Legislativo.

*Sobre Cartaxo*

Raoni Mendes observa que João Pessoa em nada avançou na gestão de Luciano Cartaxo, explicando que o chefe do Executivo pessoense “maquia” obras estruturantes utilizando a retórica como sua principal aliada.

Para o ex-parlamentar, Cartaxo nada mais faz que utilizar a máquina pública em favor de projetos pessoais e propaganda a serviço de meias verdades. Ainda aponta Mendes os sucessivos escândalos de corrupção na atual gestão.

E nessa crítica forte ao prefeito Luciano Cartaxo Raoni Mendes observa a crise na saúde, problemas de trânsito e mobilidade urbana e promessas de campanha não cumpridas; a exemplo da implantação do Hospital da Mulher, BRT e Barreira do Cabo Branco. Para ele, ao retirar o marketing institucional, pouca coisa foi realizada na atual gestão.

*Sobre João Azevêdo*

Raoni Mendes se mostra comedido ao falar sobre o governador João Azevêdo, e aqui observo sua prudência. Diz ele ser cedo para formar uma opinião abalizada sobre o chefe do Executivo estadual e sua gestão, uma vez que ela está apenas sendo iniciada.

Eliabe Castor
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Manoel Jr busca tirar João Almeida como candidato a prefeito de JP mesmo com aval da Executiva Nacional

Menino não, “bigodete”, como eram chamados todos o adolescente de 13 ou 14 anos de idade. “Bigodete” sim, e com ética e orgulho. O início de um ciclo da “masculinidade”.…

Romero ‘desautoriza’ Kassab sobre definição de nome na disputa em CG

Cautela. Essa tem sido a palavra utilizada pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), quando o assunto é a escolha do nome para concorrer a sua sucessão. O gestor,…