O gênio militar Napoleão Bonaparte certa vez disse, em uma das suas campanhas expansionistas no Velho Mundo: “Um líder é um vendedor de esperança”. A sua afirmação é inconteste, cabendo aplicá-la, guardando as devidas proporções de tempo e localidade, às figuras dos ex-governadores Ricardo Coutinho (PSB) e Cássio Cunha Lima (PSDB) que, embora não dispondo de cargos eletivos, foram apontados como as principais lideranças da Paraíba.

A afirmação não é minha. Ela vem da pesquisa realizada pelo Instituto Opinião, divulgada nesta segunda-feira (22), pelo Sistema Arapuan de Comunicação. Os números apontam que o socialista desponta com 37,1% no “gosto popular”. Já o tucano surge com 12,1%. Esses percentuais, caso sejam mantidos até o pleito de 2020, e a tendência é, realmente, manterem-se, mostra que o cenário político para os dois ex-gestores é favorável à candidatura a prefeito no próximo ano.

Apesar de sofrer um grande revés em 2018, quando ficou na quarta posição ao disputar uma vaga para o Senado, Cássio Cunha Lima soube respirar e agir nos bastidores, sendo auxiliado, principalmente, pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD). Agora o atual gestor da “Villa Nova da Rainha” trabalha para emplacar a postulação do tucano a chefe do Executivo campinense.

Por sua vez Ricardo Coutinho pavimentou sua boa pontuação ao gerir o Estado de forma eficiente. É certo que ele fez inimigos políticos, colecionou atritos com aliados, desafiou a Assembleia Legislativa, entre outras querelas, estando aí entidades de classe, mas, no findar da equação, sua representatividade política permaneceu forte.

E essa boa representatividade garante, claro, as credenciais para a disputa à Prefeitura de João Pessoa. Em tempo, na mesorregião da Mata Paraibana, na qual a Capital está inserida, Ricardo Coutinho alcançou os 41,6%; enquanto o prefeito Luciano Cartaxo (PV), que está à frente do bloco oposicionista dispõem de um percentual bem inferior. 12,1% segundo dados da pesquisa.

Já na Borborema, Cássio Cunha Lima aparece com 15,5%; enquanto seu maior adversário, o senador Veneziano Vital do Rêgo soma 3,9%. Em resumo: dois nomes. Dois ex-governadores. Dois líderes vendedores de esperança. Dois favoritos na disputa eleitoral de 2020. Resta saber se eles colocarão seus nomes no páreo. Agora é aguardar os desdobramentos políticos vindouros.

 

Eliabe Castor
PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Estaria o ex-governador Ricardo Coutinho forçando João Azevêdo se tornar um político tradicional?

Neste novo cenário que se constrói – a partir de um rompimento político entre ambos – estaria o ex-governador Ricardo Coutinho transformando João Azevêdo numa figura política, no sentido mais…

Vereador diz que declarações de Alexandre do Sindicato é “Reflexo da Operação Famintos”

Integrante da bancada de oposição na Câmara Municipal de Campina Grande, o vereador Galego do Leite (Podemos) reagiu as declarações do vereador e vice-líder da situação  Alexandre do Sindicato (PHS),…